Sindicato contesta perdas do funcionalismo

Segundo o presidente Buzzo, categoria perdeu, até agora, ‘somente’ 18.59%

 

 

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Olímpia-SSPMO, encaminhou ao Planeta na semana passada, uma nota onde pretende esclarecer que os funcionários da prefeitura, autarquias e departamentos, não perderam tanto assim quanto imaginam. A entidade admite sim, perdas salariais, mas “só” de 18.59%.

 

Esta perda seria ainda menor, diz o documento sem assinatura, se forem somados à reposição, também o abono assiduidade e o vale alimentação, o que elevaria o índice de reposição dos quatro anos, a 41,87%, ou perda frente ao Mínimo Nacional de apenas 3,13% (em fração numérica, uma vez que a comparação percentual eleva este índice para 7.47%).

 

Mas, a diretoria da instituição concorda que os municipais foram reajustados, nos últimos quatro anos, em menos da metade do que receberam os trabalhadores da iniciativa privada - na relação de 45% para 26,41%. Em índice percentual isso representa mais de 70%. Mas, em dedução numérica chega-se aos 18.59% aceitos pela diretoria da entidade.

 

O presidente Jesus Buzzo diz que “hoje, o servidor municipal olimpiense está muito satisfeito com a atual gestão, pelo respeito e companheirismo ao funcionalismo de modo geral, sem perseguições e privilégios apenas para alguns como era feito em gestões anteriores”.

COMPARAÇÕES

O Sindicato diz ter realizado estudos em que demonstra significativas perdas ao longo dos últimos anos, registrando queda de 18,59% em 2012 na relação piso/ mínimo. O Sindicato observa, porém, que incluindo abono assiduidade e vale alimentação, essa diferença cai para 3,13%, indicando recuperação. Um dado do levantamento feito pela entidade diz que em 2008 o reajuste para os ocupantes de cargos em comissão, que não precisam de concurso, oscilou entre 82,68% e 183%. O mesmo estudo afirma que entre 2001 e 2008 o aumento para os ocupantes de cargos em comissão esteve entre 292% e 518%.

Comentários