Simões retira Moção e protocola Requerimento contra Globo

Vereador insiste que a novela ‘Babilônia’, que mostrou beijo lésbico no primeiro capítulo, faz ‘diversos ataques à instituição família’

O vereador Leonardo Simões, o Pastor Leonardo (SD), recuou de sua intenção de fazer aprovar pela Câmara a Moção 002/2015, de repúdio à Rede Globo de Televisão e sua novela polêmica “Babilônia”, mas não desistiu de protestar, conforme disse na sessão de segunda-feira passada, 27. Ele transformou a Moção em Requerimento (nº 334/2015), que independe de aprovação pelo Plenário, é apenas deferido pelo presidente e encaminhado ao seu destino.

Simões, que é evangélico, protesta contra o beijo lésbico trocado entre as atrizes Fernanda Montenegro e Nathália Timberg, no primeiro capítulo da novela. Na semana em que apresentou a Moção (sessão ordinária do dia 6 de abril), no Facebook o assunto recebeu mais de duas dezenas de “curtidas”, mas também muitos comentários negativos.

Na sessão do dia 6 a Moção constou da pauta de votações, mas Simões pediu sua retirada. E agora, três sessões depois, ele sobe à Tribuna para comunicar a mudança de documento de protesto. “Eu transcrevi a Moção, que representa a minha opinião, em Requerimento”, explicou. É que a Moção precisa passar pelo Plenário da Câmara, e ele pode ter antevisto dificuldades para sua aprovação. Talvez contasse somente com o voto de seu colega também evangélico Marco Santos (PSC), 2º secretário da Mesa.

Moção é a proposição em que é sugerida a manifestação da Câmara sobre determinado assunto, aplaudindo, hipotecando solidariedade ou apoio, apelando, reivindicando, protestando ou repudiando. A moção precisa ser subscrita, no mínimo, pela maioria absoluta dos membros que compõem a Câmara e depois de lida em expediente, é despachada para a Ordem do Dia da sessão ordinária seguinte. Ela não depende de parecer e é apreciada em discussão e votação únicas e nem pode sofrer emendas.

“Tenho visto nesta novela diversos ataques à instituição familiar”, acusou Simões.  “Por isso apresentei o Requerimento 334/2015, repudiando a referida novela e seus costumes colocados à disposição da sociedade”, emendou. Ele se autoconcedeu o “direito à manifestação, de forma não discriminatória”, alegando que esta era sua posição, “em defesa da família”.

O Requerimento de Simões tem o seguinte teor: “Requer na forma regimental, ouvido o Plenário, que conste na Ata de trabalhos desta Casa, bom como seja encaminhado de ofício uma cópia aos REPRESENTANTES LEGAIS, da REDE GLOBO, do repúdio às cenas da novela intitulada BABILÔNIA, que demonstrou em sua falta de comprometimento com os valores básicos que resguardam a sociedade e inserção apologética a fatos como perversão moral do ser humano em todas as esferas do relacionamento interpessoal, que tem contribuído para a destruição de valores morais fundamentais da sociedade afrontando a família, em seu horário nobre”.

Comentários