Sacolinhas vão acabar no prazo final

Supermercados vão deixar de distribuir sacolas plásticas por conta de lei estadual

 

O fim do uso das sacolinhas plásticas em Olímpia e em vários outros municípios da macro-região deverá acontecer somente a partir de janeiro do ano que vem, prazo final concedido a eles por lei estadual. Em Olímpia, onde há lei municipal regulamentando o assunto (nº 3.521, de 31 de março), não houve empenho das autoridades para colocá-la em prática. A lei já deveria estar em vigor, mas o município vem protelando sua implantação definitiva. Até o momento ela ainda está “em discussão”.

 

Com o objetivo de estimular o consumidor para a substituição das sacolas plásticas descartáveis pelas reutilizáveis, a regional Rio Preto da Associação Paulista de Supermercados-Apas lançou ontem, 27, a campanha “Vamos tirar o planeta do sufoco”. Em janeiro do próximo ano, os estabelecimentos deixam de oferecer gratuitamente as embalagens à base de petróleo ao público.

 

Quando os 95 municípios da área de atuação da Apas, incluindo Olímpia, adotarem a campanha, 98 milhões de sacolas deixarão de ser jogadas no lixo. Por ano, essa quantidade chega a 1,1 bilhão de unidades, equivalentes a 4,9 mil toneladas de plástico. Só em Rio Preto, são 291 mil sacolinhas por ano, pesando 1,2 mil toneladas de plástico. Não há estatística para Olímpia. Acredita-se que cada morador da região use cerca de 60 sacolas por mês.

 

Até agora, a mobilização tem a participação de 120 supermercados de 33 cidades da região de Rio Preto. Esses estabelecimentos atendem cerca de 1 milhão de consumidores, o que significa que, a partir de 1º de janeiro do ano que vem, deixarão de ser despejadas no meio ambiente apenas dessas 33 cidades em torno de 60 milhões de sacolas por mês.

 

O período entre 1º e 25 de janeiro será para os supermercados eliminarem o estoque que tiverem. A partir desta data, os supermercados deixarão de fornecer as sacolas à base de petróleo e vão vender as reutilizáveis, por R$ 1,99, e as oxibiodegradáveis, por R$ 0,19 cada.

 

Em Olímpia a proposta era seguir o projeto adotado em Jundiaí, onde as sacolas plásticas recicláveis custam R$ 0,19 a unidade.

Comentários