Renovação da malha paulista prevê retirada de trilhos de Rio Preto e ativação de terminais em Barretos e Panorama

Intervenções, que deverão ser realizadas pela RUMO, foram apresentadas ao deputado Geninho Zuliani (DEM/SP), durante audiência em Brasília

Deputado Geninho Zuliani

O projeto de renovação da malha ferroviária paulista, em desenvolvimento pela RUMO, considerada hoje maior operadora logística com base ferroviária independente da América Latina, prevê, entre as intervenções propostas, a retirada dos trilhos da área urbana de São José do Rio Preto, bem como a ativação de terminais inoperantes em Barretos e Panorama.

As intervenções do projeto de renovação da malha paulista para a região noroeste foram apresentadas nesta terça-feira pelo diretor de relações governamentais da RUMO, Emanuel Tavares Costa Júnior, ao deputado federal, Geninho Zuliani (DEM/SP), durante audiência em Brasília (DF).

O processo de renovação antecipada da Rumo Malha Paulista, que prevê acordo entre o governo e a empresa para renovar antecipadamente, por mais 30 anos, a concessão das principais vias férreas do estado de São Paulo, está em análise pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Pela legislação vigente, as renovações precisam do aval do órgão para serem aceitas. Após análise , é emitido um relatório que será debatido pelo plenário do TCU, validando ou não a renovação da concessão e as intervenções previstas.

O plano de investimentos proposto para a Malha Paulista, que junto com a Malha Norte responde pelo escoamento de grande parte da produção agrícola de Mato Grosso até o Porto de Santos, é de R$ 4,7 bilhões. Segundo a RUMO, a renovação da malha deverá expandir a capacidade de transporte em todas as ferrovias paulistas, passando dos atuais 30 milhões de toneladas para cerca de 75 milhões de toneladas ao ano. No plano, estão previstas ainda duplicações de trechos, ampliação de pátios, modernização de via e obras. 

"Somente na obra de contorno ferroviário em Rio Preto deverão ser investidos aproximadamente R$ 500 milhões. A saída dos trilhos da área urbana, é vital para o município, pois vai trazer mais segurança para a população. O trecho remanescente que passa dentro das cidades poderá ser doado posteriormente pela União às prefeituras locais, servindo como meio para implantação de um terminal de VLT, ligando os municípios de Rio Preto, Cedral e Mirassol. Também estão previstas a reativação de dois terminais de escoamento na região, um em Barretos e outro em Panorama", afirma Geninho.

 

Geninho Zuliani (DEM-SP)

Deputado federal pelo Democratas de São Paulo, Geninho Zuliani foi vereador por 12 anos e prefeito da Estância Turística de Olímpia por dois mandatos (2009-2016). Coordenador do Programa Cidade Legal, da Secretaria de Estado da Habitação de São Paulo, de regularização fundiária. Aos 43 anos, foi eleito para seu primeiro mandato na Câmara dos Deputados com quase 90 mil votos. Representa as regiões de Ribeirão Preto, Barretos, São José do Rio Preto e Araçatuba e tem no municipalismo, no turismo, na habitação e no agronegócio seus principais pilares de atuação parlamentar.

Comentários