Presidente da Câmara cobra explicações sobre crise na Saúde

Luiz Gustavo Pimenta fez duro discurso na sessão de segunda-feira passada, além de protocolar cinco Requerimentos com pedidos de esclarecimentos

Vereador Gustavo Pimenta

O presidente da Câmara Municipal da Estância Turística de Olímpia, Luiz Gustavo Pimenta (PSDB), protocolou e teve aprovados na sessão ordinária de segunda-feira passada, cinco Requerimentos nos quais solicita esclarecimentos ao secretário municipal de Saúde, Marcos Roberto Pagliuco, quanto aos trágicos acontecimentos registrados recentemente no setor, nos quais pelo menos três mortes estão sendo atribuídas a falha ou demora  nos atendimentos.

Além disso, Pimenta fez um duro discurso contra o setor, porém sem atribuir culpa –“Ainda”, como frisou –não há nenhum responsável, até que se tenha em mãos os resultados de eventual sindicância apontando o culpado ou os culpados. “No dia 14 de novembro eu estava com o Pablo no meu colo, em uma festa da OAB, junto com sua avó, e no dia 15 estávamos eu e o vereador Salata enterrando-o”, contou o presidente, referindo-se à morte do bebê Pablo Henrique Ziviani Rudian, que morreu após ser atendido na UPA e dispensado em seguida.

Desta forma, Pimenta endereçou os seguintes Requerimentos ao secretário, pedindo as seguintes informações: 830/2018: I- Qual o horário foi dada entrada o Senhor Antônio Fernando Pastreis na UPA; II - Se o mesmo veio encaminhado da Santa Casa de Misericórdia de Olímpia; III - Qual médico foi responsável pelo acolhimento do Senhor na UPA; 832/2018: I - Quais foram os horários de atendimento do menor Pablo Henrique Ziviani Rudian, no dia 2 de novembro de 2018 na UPA; II - Quais os médicos que o atenderam e o tempo de espera em ambos os atendimentos.

833/2018: I – Qual o tempo de espera para o atendimento da Senhora Roselaine Ferraz; II – Qual o motivo da demora no atendimento da referida Senhora; III – Qual o médico  responsável pelo atendimento da Senhora Roselaine Ferraz na data de 2 de novembro de 2018; 834/2018: I – Se houve a instauração de Sindicância para apurar os fatos ocorridos no dia 2 de novembro de 2018 na UPA de Olímpia; II – Em caso positivo quais foram os indiciados; III – Houve conclusão do Procedimento Investigatório e 835/2018: I - Qual o horário foi dada entrada na UPA a Senhora Amália Ruiz Nalini, no dia 15 de novembro de 2018; II – Quando foi transferida para a Santa Casa de Misericórdia de Olímpia, descrevendo o tempo de espera.

No início de sua fala da Tribuna, Pimenta fez uma chamada simbólica das três pessoas mortas em circunstâncias ainda a serem apuradas, como forma de enfatizar suas críticas. “O presente que demos às três pessoas que faleceram, foi esperar 40 minutos em uma UPA. Estou fora de mim, sim, porque no dia 14 de novembro, eu estava com o Pablo no meu colo, em uma festa da OAB, junto com a sua avó, e dia 15 estávamos eu e o vereador Salata enterrando-o”, disse.

“Não culpo ninguém dessa Casa, nem o prefeito, muito menos o secretário de Saúde, ainda, porque fiz cinco requerimentos para que sejam esclarecidas as mortes desses três seres humanos em nossa cidade”, prosseguiu. “Nós estamos aqui falando de vidas, não tivemos coragem de olhar na cara de quem perdeu os entes queridos, então imaginem onde estava minha cara no velório do menino”, completou.

Comentários