Prefeitura erradica árvores e população desagrava

Ao menos dois locais de grande visibilidade, causaram comoção com a retirada das árvores.

A erradicação de diversas árvores sexagenárias nesta última semana, pela Prefeitura da Estância Turística de Olímpia, causou comoção e revolta de muitos internautas, que postaram fotos, gerando inúmeros comentários de repúdio.

Cerca de dez grandes e frondosas árvores foram erradicadas na rua Diógenes Breda, em frente ao Clube de Campo Álvaro Brito e outras, de igual importância e beleza,  foram brutalmente arrancadas nas imediações da antiga Estação de trem.

Nas redes sociais a comoção foi geral e comentários e lamentos dos mais saudosos não faltaram.  “É um crime. Temos que começar fazer um movimento para impedir este tipo de crime. É preciso que a população se mobilize para impedir tal atrocidade. Temos que impedir... abraçar a árvore.. fazer o diabo, mas impedir” disse uma das internautas.  Já outro ressaltou: ”Árvores condenadas....a moto serra”.  “Lamentável o que a nossa espécie está fazendo com o Planeta” – ponderou alguém de meia idade.  “Eu era criança quando plantaram aquelas árvores, muito triste”, “Cortaram todos esses Ipês, o rosa e o branco, que pena!”, “Não vai sobrar absolutamente nada nessa cidade”, “Muito triste. Árvores antigas sendo destruídas”. “Que tristeza mesmo! Mas essa atitude parece estar na cidade toda, há pouco tempo " assassinaram " as árvores da praça da Igreja São José, para deixar só cimento. As águas da chuva não vão ter como escoar , vão descer bairro abaixo. Além da qualidade do ar nessa região”, “No meu bairro cortaram um Flamboyant centenário, são criminosos” e tantos outros adjetivos indignados e de repúdio.

A Lei Municipal Número 4215, de dezembro de 2016, que dispõe sobre o Plano Diretor de Arborização Urbana da Estância Turística de Olímpia, em seu artigo sexto diz o seguinte:

“Considera-se, ainda, para efeitos desta Lei, como bem comum e de interesse ambiental, as árvores e formações vegetais que, pela beleza, raridade, localização, antiguidade, de interesse histórico, científico e paisagístico, por serem porta sementes ou por outros motivos que justifiquem, forem decretadas imunes ao corte, quer se localizem em logradouros públicos, quer em área privada”.

A reportagem do jornal Planeta News solicitou informação da prefeitura com relação às árvores erradicadas na Díogenes Breda, a mesma informou que as árvores estavam com problemas fitossanitários (“brocas”), com o sistema radicular comprometido. Além disso, algumas atrapalhavam a movimentação de pedestres no passeio público, que necessitavam passar pela rua para desviar das árvores correndo riscos de atropelamento. Informam, também, estar de posse de laudo de órgão ambiental associado ao comprometimento de plantio de novas espécies.

Sobre a erradicação dos históricos ipês da antiga estação de trem, a prefeitura de Olímpia informou que, a maioria das árvores erradicadas eram Leucenas, uma espécie exótica invasora. Outras espécies estavam em um talude, com raiz exposta, e a permanência das mesmas no local poderia acarretar em queda, colocando em risco a vida das pessoas, uma vez que o imóvel passa por obras para a implantação do Centro Cultural e Turístico. A árvore em frente à estação foi retirada, pois estava inclinada, com risco de queda,  a raiz exposta e ataque de cupins. Também esclarece ter autorização de órgão ambiental para a poda total, comprometendo-se em promover o plantio de novas espécies.

 

 

 

 

Comentários