Prefeito de Guaraci é absolvido de acusação

Ministério Público Eleitoral já havia se manifestado contra a representação por de compra de votos

 

 

O prefeito de Guaraci, Renato Azeda Ribeiro de Aguiar, e seu vice, Elson Machado, foram absolvidos pelo juiz da 80ª Zona Eleitoral de Olímpia, Lucas Figueiredo Alves da Silva, da acusação de eventual prática de captação ilegal de votos, por meio da “compra de eleitores”, nas eleições municipais realizada no dia 7 de outubro de 2012.

Na decisão, datada do dia 21 de janeiro, ele entendeu também que não há provas suficientes para a procedência do pedido, “principalmente porque os representados conseguiram provar que as testemunhas ouvidas não são isentas e têm vínculos com o candidato adversário”.

O juiz acabou acompanhando a manifestação do Ministério Público Eleitoral-MPE, representado pelo promotor José Mário Rossetto Leite, em cujo relatório, datado do dia 9 de janeiro, observou: “A representação deve ser julgada improcedente (...). As provas constantes dos autos não proporcionam a segurança e a certeza exigidas para a comprovação da compra de votos”.

O promotor prosseguiu: “Isso porque, conforme se depreende da íntegra dos depoimentos, todas as testemunhas de acusação são simpatizantes do candidato derrotado nas urnas, Jorge Levi, ou possuem alguma espécie de inimizade política com ele, o que demonstra a fragilidade do contexto probatório”.

Comentários