Prédio da Beneficência será devolvido à Santa Casa

Depois de cerca de 25 anos sendo usado pelo município para abrigar instalações de atendimento à Saúde e nos últimos anos a própria Secretaria Municipal de Saúde, o prédio da extinta Sociedade de Beneficência Portuguesa, na Praça Altino Arantes, será devolvido à Santa Casa de Misericórdia de Olímpia, a cuja entidade pertence. Para tanto, a Secretaria Municipal de Saúde sairá dali, e suas instalações irão para uma casa “de grande porte”, segundo informou o prefeito Geninho (DEM).

 

Aquele prédio histórico da cidade pertencia à irmandade portuguesa que tocava ali um hospital beneficente que acabou sendo desativado, a Sociedade dissolvida e o prédio doado para a Santa Casa, como manda o estatuto das filantrópicas.

Ali, atualmente, além da Secretaria da Saúde, propriamente dita, funcionam outros setores da área, como a Vigilância e o Centro Odontológico-CEO. Num futuro distante, a Saúde será abrigada no Centro Administrativo de R$ 10 milhões que o prefeito quer construir em área em frente à Daemo Ambiental.

O comodato do município com a Santa Casa venceu no final do ano passado. O provedor da Santa Casa, Mário Francisco Montini, procurou o prefeito a fim de saber qual era o interesse do município: pagar aluguel, comprar o imóvel ou desocupa-lo. Geninho disse que preferiu a última alternativa.

A partir dai a secretária Silvia Forti Storti começou a elaborar as mudanças a serem feitas, começando pela UBS “Dr. Waldemar Lopes Ferraz”, que funciona dentro do chamado “Postão”, que irá ser transferida para o prédio ainda inacabado do Jardim Tropical II, junto com a Vigilância e o Centro de Endemias. “Aí se faz uma reestruturação dentro da Secretaria”, informa o prefeito.

Para tanto a secretária estaria procurando uma casa “de grande porte” para acomodar a estrutura toda do órgão, deixando o prédio. O problema ainda está sendo o CEO, para o qual não há ideia do que fazer. De qualquer forma, essa mudança deve estar concretizada “em 30 a 40 dias”, garantiu Geninho.

 

CENTRO ADMINISTRATIVO

 

Quanto ao Centro Administrativo propriamente dito, o prefeito garante que as obras começarão ainda este ano. Para lá irão todas as dependências administrativas do município, incluindo a Saúde. O Centro será para “unificar” o trabalho, porque “centralizar traz economia”, segundo o prefeito. “É uma obra ousada, grande e cara”, observa.

Na mesma região do Centro será construído também o novo Fórum da cidade, mas ainda sem data para início ou término das obras. Esta construção é de responsabilidade do Tribunal de Justiça de São Paulo-TJ/SP.

Comentários