Poleselli diz estar refletindo sobre volta à Câmara

Para suplente, há 50% de chances de voltar por causa dos eleitores; mas de 100% de não voltar, se depender só dele

 

O vereador suplente do PR, Paulo Poleselli de Souza, que foi “derrubado” do cargo pelo titular Guto Zanette (PSB) na semana passada por causa das votações para a Mesa da Câmara, disse que está “refletindo” se volta ou não a ocupar a cadeira na Casa de Leis. Numa escala de zero a 100, disse haver 50% de chances de reassumir, considerando seus eleitores e os apelos dos correligionários. Mas 100% de chances de não voltar, se depender só dele.

 

“Estou refletindo”, respondeu, quando perguntado se iria ou não voltar à Câmara. Com a saída de Zanette da Câmara já na quarta-feira passada, ele assumiu automaticamente a vaga, por ser o primeiro suplente da coligação DEM/PTB/PSB/PP/PR/PPS. “Mas isso não quer dizer que vou continuar”, disse quarta-feira ao Planeta News. “Estou ouvindo todos, até os eleitores, meus auxiliares na campanha, que dizem para eu não desistir dos meus projetos”, informou.

 

“Terei uma resposta em janeiro”, acrescentou. A saída de Zanette o recoloca na Casa de Leis automaticamente, sem necessidade de solenidade de posse. “Serão meras formalidades administrativas, como um Ato da Mesa e publicação na Imprensa Oficial”, explica. “O retorno é automático, mas não significa que vá permanecer. A resposta darei após avaliação dos prós e contras”, complementou. Foi quando estabeleceu a escala de zero a 100.

 

“Pelos projetos pendentes, pelos eleitores que me confiaram seus votos, e pelo meu ideário político, há 50% de chances de voltar. Se fosse a minha vontade, seriam 100% de chances de não voltar”, afirmou. Diz ele, no entanto, que “não considerando a primeira hipótese, eu estaria virando as costas para quem acreditou em mim”. E, num forte indício de que pretende, sim, voltar, declarou, ao final: “Ainda tenho projetos políticos a desenvolver”.

 

Comentários