Olímpia vive noite de terror com revolta popular

A região Leste da cidade e os jardins Santa Ifigênia e Santa Fé, na região Sul, foram sacudidas na noite desta terça-feira, 17, e madrugada de quarta, 18, com movimentos de protesto feitos por moradores daquelas imediações, como forma de chamar a atenção das autoridades para a morte do jovem Everson Luís Nunes Pereira, conhecido como “Beiço”, ocorrida na noite de domingo passado, 15, no interior de uma boate na Avenida Aurora Forti Neves.
Ele foi morto com um tiro, disparado pelo policial militar Antônio Carlos Torres, que trabalha na guarnição em São Paulo, mas estava de férias e a passeio em Olímpia, onde residem seus familiares.
Segundo a Polícia Militar, as ocorrências, registradas nos jardins Santa Ifigênia, Harmonia, Quinta das Aroeiras e Santa Fé, são de autoria de grupos isolados de jovens.
Ao todo, 15 ônibus foram incendiados nesta madrugada, sendo 14 no pátio da empresa Bontur, que operavam na linha rural e no transporte intermunicipal, além de um ônibus particular. Além disso, nove veículos que estavam no pátio terceirizado da Ciretran também foram queimados, sendo sete carros e dois caminhões. Alguns dos automóveis inclusive seriam leiloados nesta semana. 
Apesar dos ônibus atingidos não serem da linha de transporte coletivo do município, o itinerário foi suspenso na noite de terça-feira, diante da situação de ameaça. Na manhã desta quarta-feira (18), as linhas urbanas circulam normalmente, mas podem sofrer alterações em caso de necessidade, conforme nota oficial emitida pela prefeitura na manhã desta quarta-feira.
Foi ateado fogo ainda em dois banheiros químicos que eram disponibilizados pela Prefeitura à população para a realização da Feira Livre no Jardim Santa Ifigênia. Outros dois banheiros, utilizados na Feira no Jardim Harmonia, também ficaram danificados pelas chamas.

Comentários