Olímpia sobe para Grupo 1 no Índice do IPRS

Município registrou progresso na área econômica englobando bons indicadores de riqueza, longevidade e escolaridade

O município da Estância Turística de Olímpia, que em 2010 pertencia ao Grupo 3, registrou progresso na área econômica e classificou-se em 2012 no Grupo 1, que engloba os municípios com bons indicadores de riqueza, longevidade e escolaridade. Os índices foram divulgados no início da tarde de ontem. “Estamos na elite”, comemorou o prefeito Geninho (DEM). “Mais uma ótima notícia para a futura capital do entretenimento”, complementou.

O Indice Paulista de Responsabilidade Social foi lançado na Assembleia Legislativa do Estado e mede o comportamento das variáveis que compõe esta dimensão no período 2010-2012. No quesito Riqueza, o levantamento aponta que o consumo anual de energia elétrica por ligação no comércio, na agricultura e nos serviços variou de 15,4 MWh para 16,8 MWh; que o consumo anual de energia elétrica por ligação residencial aumentou de 2,2 MWh para 2,3 MWh; o rendimento médio do emprego formal cresceu de R$ 1.538 para R$ 1.688; e que o valor adicionado fiscal per capita variou de R$ 19.382 para R$ 19.144.

Olímpia somou pontos em seu escore de riqueza no último período, e avançou posições nesse ranking. Entretanto, seu índice situa-se abaixo do nível médio estadual.

No quesito Longevidade o comportamento das variáveis que compõe esta dimensão no período 2010-2012 mostram que a taxa de mortalidade infantil (por mil nascidos vivos) diminuiu de 7,0 para 6,6; a taxa de mortalidade perinatal (por mil nascidos) reduziu-se de 12,2 para 10,6; a taxa de mortalidade das pessoas de 15 a 39 anos (por mil habitantes na faixa etária) elevou-se de 0,8 para 1,0; a taxa de mortalidade das pessoas de 60 a 69 anos (por mil habitantes na faixa etária) variou de 14,7 para 14,4.

Olímpia registrou estabilidade no indicador agregado de longevidade e situa-se acima do escore estadual. Sua posição relativa no conjunto dos municípios piorou nesta dimensão.

E no quesito Escolaridade, o comportamento das variáveis que compõe esta dimensão no período 2010-2012 mostra que a taxa de atendimento escolar de crianças de 4 a 5 anos aumentou de 85,8% para 94,8%; a média da proporção de alunos do 5º ano do ensino fundamental da rede pública, que atingiram o nível adequado nas provas de português e matemática elevou-se de 44,9% para 59,7%; a média da proporção de alunos do 9º ano do ensino fundamental da rede pública, que atingiram o nível adequado nas provas de português e matemática diminuiu de 23,2% para 16,9%; o percentual de alunos com atraso escolar no ensino médio reduziu-se de 11,3% para 8,6%.

Entre 2010 e 2012 o município aumentou seu indicador agregado de escolaridade e melhorou sua posição no ranking. Seu escore é superior ao nível médio do Estado.

Comentários