Município terá R$ 300 mil para o São Benedito

Vereador Marco Coca disse ter conseguido montante por meio do deputado licenciado Júlio Semeghini

 

O vereador Marco Antônio Parolin de Carvalho, o Marcão Coca, do PPS, anunciou na segunda-feira, 25, durante a sessão ordinária da Câmara de Vereadores, que Olímpia receberá verba no valor de R$ 300 mil para ser usada na solução dos problemas recorrentes do Jardim São Benedito, que sofre com as enchentes e inundações a cada período chuvoso. De acordo com o vereador, este montante será suficiente para solucionar de vez o problema.

Coca disse que foi pego “de surpresa” com a liberação do recurso, já que não sabia da presença do deputado federal licenciado Júlio Semeghini na comitiva do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que esteve em Olímpia sexta-feira da semana passada, 22.

Semeghini, do PSDB, atualmente ocupa a Pasta do Planejamento e Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, e atua como Coordenador do Comitê Paulista da Copa.

“Primeiro fiquei surpreso ao encontrá-lo na sexta-feira (no Termas dos Laranjais, local da recepção a Alckmin). Depois, mais surpreso ainda quando recebi o telefonema do prefeito Geninho, no sábado de manhã, me convidando para uma reunião a fim de tratar desta verba, que havia solicitado fazia vários meses”, contou o vereador. “Felizmente agora vamos poder solucionar aquele problema de uma vez por todas, já em 2014”, garantiu Coca.

 

JÁ FOI ATRÁS

O vereador Hilário Juliano Ruiz de Oliveira (PT) usou da Tribuna na sessão de segunda-feira para, primeiro, cumprimentar Coca por ter concretizado a verba e, depois, para lembrar que ainda em 2011 esteve em Brasília, em visita ao deputado federal José Mentor (PT) para gestões e solicitações na área da Saúde e de recursos financeiros para o plano antienchente do município.

Lá ele tratou, segundo disse, do Plano de Trabalho cadastrado com a proposta no Sistema de Convênios nº 028105/2011, junto ao secretário nacional de Defesa Civil, Humberto de Azevedo Viana Filho, que foi formulado e encaminhado pelo Executivo olimpiense, que solicitou a intermediação e gestão do vereador.

Atendendo à solicitação, o deputado Mentor encaminhou oficio ao secretário requisitando a liberação de recursos financeiros para sanar e prevenir inundações e desastres no município, segundo ele. “Já protocolamos uma solicitação de reunião com o secretário Viana para, em breve, tratarmos do projeto antienchente. Vamos aprovar este recurso”, disse Ruiz na ocasião.

O Plano basicamente solicitava verbas para que o município pudesse intervir na prevenção de inundações e desastres com a implantação de galerias de águas pluviais nos jardins São Benedito e Santa Ifigênia. O valor global do repasse era de R$ 3,7 milhões.

Mas, nenhum tostão foi liberado até então. Razão pela qual Ruiz colou-se à disposição, “para colaborar” com Coca no que fosse preciso.

 

OBRAS CARAS

Apesar de que o vereador tenha dito que com os R$ 300 mil a solução está garantida para o São Benedito, o secretário de Obras e Urbanismo, Renê Galetti, deu a entender, no final do ano passado, que ali há necessidade de muito mais dinheiro que isso.

“Ali, no São Benedito, é um problema que vai se resolver com obras de impacto, obras caras, de desapropriação, que geram transtornos tanto para o dono do imóvel, quanto para a prefeitura”, explicou, quando questionado sobre uma solução para aquela região, no final de novembro de 2012.

“Nós estamos tentando resolver esse problema do São Benedito ‘na raça’ porque é uma obra que a Prefeitura não tem caixa para fazer, mas os projetos já estão ficando prontos. Devemos licitar algumas galerias ainda neste ano (2012)”. Mas nada foi feito.

 

ENCHENTE E MAIS ENCHENTE

Todos os anos aquele bairro enfrenta esse problema crônico quando ocorrem grandes chuvas. Embora a enxurrada forte não tenha origem ali, o problema se avoluma a partir do cruzamento das avenidas Deputado Waldemar Lopes Ferraz, Mário Vieira Marcondes e Desembargador José Manoel Arruda.

Deste ponto para baixo, em sentido quase que paralelo à Deputado Waldemar Lopes Ferraz, as águas vão se acumulando e, a partir do cruzamento da Rua Tiradentes com a Avenida dos Olimpienses, começa a gerar grandes prejuízos.

São casas danificadas, muros desabados, aparelhos eletrodomésticos prejudicados, móveis, roupas e até alimentos perdidos por causa da invasão das águas. O problema já é histórico e vem acontecendo principalmente a partir das pavimentações feitas nos Jardins Vitório Parolim e Cisoto, além de parte também do Jardim Menina-Moça, ao lado do Jardim Antônio José Trindade, a Cohab I.

Aquela região há muito tempo serviu de leito a um riacho que tinha nascente no Jardim Paulista e se deslocava em direção ao córrego Olhos D’água, onde desaguava nas proximidades do local onde atualmente é a sede do Sindicado dos Bancários. Ali havia também o chamado “buracão”, depois canalizado e aterrado com centenas de caminhões de terra.

Comentários