Mulher mata e enterra marido alegando legítima defesa

Foi presa em flagrante, na manhã de ontem, a dona de casa, Maria Luisa Procópio Marcharet, acusada de matar o próprio marido, Laercio Dias da Silva, de 45 anos, que era funcionário da usina Guarani.

O crime aconteceu no último domingo, 30, e a acusada enterrou o corpo no quintal da sua casa, e ainda concretou o local.

Uma denúncia anônima levou os policiais militares cabo Adriano e soldado Diego, ao local do crime, e constatar que o crime havia sido praticado naquele endereço.

Maria Luisa teria matado o próprio marido com três marretadas na cabeça, segundo ela por ter sido vítima constante de agressões por ele. A mulher alega que pegou a marreta depois dele ter a ameaçado com um facão.

Mas de acordo com o cabo Adriano, quando eles chegaram à casa, a mulher suspeita do crime não se encontrava. “Pedimos então para a vizinha deixar a gente confirmar”, contou. Eles subiram no muro e viram que no quintal havia uma marca de concreto semelhante a uma cova.

Em seguida eles conseguiram localizar a mulher que confirmou o crime. “Ela confessou ter matado seu marido”, contou o policial. Ele explicou também que a mulher informou que há várias ocorrências registradas contra o marido por causa das várias agressões que sofreu.

Consta também que, segundo relatos de alguns vizinhos que estavam na frente da residência, Laércio agredia constantemente Maria Luisa e que, inclusive, ouviram pancadas no concreto que possivelmente teria sido para quebrar o chão para poder enterrar o corpo da vítima.

 

Comentários