MP informa que escavação é motivo da investigação

Conforme informação publicada pelo Planeta News na semana passada, o Ministério Público de Olímpia, publicou no Diário Oficial do Estado, portaria preparatória para Inquérito Civil, indicando a ocorrência de crime de Improbidade Administrativa por Enriquecimento Ilícito, capitulado no artigo 9 da Lei nº 8.429/92, conhecida como Lei de Improbidade Administrativa, em que é parte a DAEMO Ambiental e aparecem como representados ENGESCAV ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA, Mario Martussi e Valter Trindade, este último ex-superintendente geral da autarquia.

 

A reportagem encaminhou oficio ao MP para esclarecimentos sobre os fatos, e através de e-mail recebeu a informação de que o procedimento em questão apura irregularidades relativas ao Convite nº 10/2013 instaurado para contratação de serviços de escavação.

 

Em pesquisa feita na Junta Comercial do Estado de São Paulo-JUCESP, a reportagem apurou que a empresa Engescav Engenharia e Construções Ltda, tem sede na cidade de Pereira Barreto, tendo como proprietários Antônia Elizabeth Ludovino de Oliveira e José Carlos de Oliveira, ambos moradores da cidade de Araçatuba.

 

Pesquisa feita pela reportagem no Portal do Cidadão, onde são disponibilizados os gastos de todos os munícipios paulistas, mostra que a empresa recebeu dois pagamentos este ano da DAEMO Ambiental, sendo um em junho, no valor de R$ 28.545, e outro em julho, de R$ 27.142,50, referentes a serviço de escavação executados com retroescavadeira com carregadeira, sobre pneus, 76HP, com transmissão mecânica, incluindo operador.

 

Já o Portal da Transparência da prefeitura de Olímpia não mostra nenhum pagamento à empresa.

Outro ponto a ser esclarecido é o do nome do ex-superintendente, Valter José Trindade, no inquérito, pois é sabido que em 2013 não era mais o dirigente da autarquia. A reportagem já encaminhou novo oficio ao MP para esclarecer o envolvimento de Trindade.

Comentários