Mais seis grupos confirmam participação no Festival

Do Estado homenageado, a Banda de Congo, de Serra, é a segunda atração anunciada para representar o folclore capixaba

A Comissão Organizadora do 52º Festival do Folclore confirmou ontem a participação de mais seis grupos na festa, que será realizada de 6 a 14 de agosto, trazendo para o Recinto de Exposições e Praça de Atividades Folclóricas e Turísticas “Professor José Sant’anna”, cerca de 30 grupos de todo país, além dos grupos olimpienses. Com essas confirmações já são 14 os grupos com apresentações garantidas no evento.

Entre as novas atrações divulgadas, está a Catira Botas De Ouro, que vem de Guarulhos - SP, e trará a tradicional manifestação paulista. O grupo foi fundado por Dorival Chernieski, atual coordenador do grupo, em parceria com Donizetti Tavares, José da Cruz (Olivaldo) e Rivaldo José da Cruz.

De Parnamirim, Rio Grande do Norte, o Grupo de Xaxado mostrará o estilo de dança regional popular nordestina. O nome é proveniente dos sons emitidos pelas sandálias de couro dos dançarinos e que remete aos cangaceiros, que praticavam a dança nos momentos de descanso. O trabalho coreográfico do Grupo Xaxado está sob a responsabilidade André Batista e Nádson Brandão.

Também do Rio Grande do Norte, o Balé Popular Terras Potiguares, de Passa e Fica, trará a diversidade e as outras manifestações do folclore potiguar.

Da Paraíba, de Poço de José de Moura, o grupo Reisado Zé de Moura é outra presença confirmada. A princípio, o Reisado não era considerado festeiro, mas participava efetivamente de movimentos folclóricos e culturais. Sua dança é uma espécie de dramatização, que apresenta o boi, a burrinha do meu amo, o Jaraguá, os caboclos, as damas, os galantes, todos com vestimentas enfeitadas. O nome do grupo homenageia seu fundador.

De Alagoas, Maceió, o Grupo Cultural Xique Xique apresentará o coco de roda no palco do 52º Fefol. Enquanto isso, do Estado homenageado, Espirito Santo, a Banda de Congo, da cidade de Serra, será mais uma atração que representará a tradição histórica, os costumes, cultura e folclore capixaba.

Além dos acima citados, já estão confirmados: do Estado de São Paulo, o Grupo de Fandango de Tamanco Cuitelo, da zona rural de Ribeirão Grande e Capão Bonito, e o Grupo Samba Lenço, de Mauá. De Minas Gerais, o Grupo de Pesquisas e Projeções Folclóricas Guararás e o Grêmio Cultural e Social Arraiá São Mateus, de Belo Horizonte. Do Mato Grosso, o Grupo Parafolclórico Vitória Régia. Do Rio Grande do Sul, a Invernada Artística do Centro de Tradições Gaúchas Fagundes dos Reis. Do Paraná, o Grupo Universitário de Danças Parafolclóricas Fogança. Do Ceará, a Associação Cultural do Sítio Logradouro – Grupo Maria Bonita. E do Espirito Santo, a Cia de Dança Andora da UFES, também denominada Grupo Parafolclórico Andora, homenageado em 2016.

Comentários