Lagoas dos ‘Pretos’ tem 30 dias para sair dali

Este foi o prazo dado pela Cetesb, segundo o prefeito; empresa não cumpriu cronograma

 

Os moradores do “Village Morada Verde” que já ocuparam suas casas no conjunto terão que conviver com o mau cheiro e o incômodo das lagoas de captação e tratamento de esgoto do Córrego dos Pretos por mais alguns dias, no mínimo até o final deste mês. É que como a Ekoara, empresa contratada para fazer a obra de mais de R$ 2,8 milhões não cumpriu o cronograma de entrega, foi preciso solicitar dilatação do prazo para a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental-Cetesb.

 

O órgão vinculado à Secretaria do Meio Ambiente do Estado, concedeu então prazo de 30 dias para a Daemo Ambiental fazer a transição do tratamento do esgoto das atuais lagoas para a estação compacta que está em fase de acabamento no Jardim Santa Fé. A informação é do próprio prefeito Geninho (DEM), dada ainda antes da entrega das casas, na sexta-feira passada, dia 11.

 

Até o final desse prazo, a Daemo irá improvisando. O sistema de tratamento será acelerado com a injeção de produtos para eliminar ou ao menos diminuir o mau cheiro. O prefeito disse que a obra da nova ETE do Jardim Santa Fé, na verdade, já está concluída, mas o local passa por uma fase de testes e conclusão dos serviços de instalações elétricas.

 

A nova ETE tem capacidade para tratar detritos gerados por até 25 mil habitantes, segundo a informação dada pelo secretário de Obras, Engenharia e Meio Ambiente, Gilberto Tonelli Cunha, em entrevista que concedeu à TV TEM recentemente.

 

ATRASO

A construção da nova ETE já está atrasada mais de dois meses. Ela tinha que ser entregue antes mesmo do conjunto ficar pronto e ser entregue aos seus compradores. Mas, ela é mais um capítulo apenas do histórico de atrasos em obras que é marca registrada deste Governo Municipal.

 

A expectativa inicial era de concluir a obra ainda em agosto, prazo que foi alterado depois para o mês de setembro e, novamente para 31 de outubro. Agora, esse prazo foi estendido, no mínimo, até o final de novembro.

Comentários