Laboratório do HB atenderá 101 cidades

Selecione uma opção

Hospital rio-pretense investiu R$ 1 milhão para patologia e análises clínicas


Técnicas fazem uso do mais moderno equipamento do hospital

Com um investimento inicial de R$ 1 milhão, o Hospital de Base de Rio Preto inaugurou ontem, quinta-feira, 10, o mais moderno laboratório de patologia e análises clínicas do Noroeste Paulista, com equipamentos utilizados em países desenvolvidos. O Laboratório será referência para 101 cidades da região. Atualmente o Laboratório do Hospital de Base realiza mais de dois milhões de exames por ano, sendo que cerca de 70% são exames bioquímicos, que são exames complementares que devem ser analisados em conjunto com outros exames, como o hemograma e a urinálise, para auxiliarem o diagnóstico clínico.

A maioria destes exames era realizada até hoje, manualmente, proporcionando uma demora no resultado dos exames e estresse ao funcionário, já que o cuidado tem que ser redobrado, para não ter erros. Com a inauguração do Novo Laboratório, todos os exames serão feitos através dos mais modernos equipamentos a nível mundial. Os exames e seus procedimentos serão os mesmo para os pacientes do SUS, convênio e particular. Um avanço e valorização para os pacientes do Sistema Público. Os equipamentos, caríssimos, o HB conseguiu adquiri-los por meio de comodato. O sistema de ar construído é o exigido pela Anvisa e demais órgãos de saúde, com exaustão e filtragem de ar e a temperatura do ar também é controlada o dia todo.

Uma nova área de Biologia Molecular também foi implantada para realizar exames como hepatite, doenças virais e genéticas. Com tudo isso, além dos pacientes, a economia da região tem muito que comemorar, já que o Laboratório funcionará 24 horas por dia, alguns funcionários especializados já foram promovidos e novas vagas vão surgir durante o decorrer do ano.

PACIENTES TRANSPLANTADOS
Novos exames serão implantados, entre eles, o exame de dosagem de imunossupressores, que examina a ação dos medicamentos usados para diminuir ou impedir que o organismo apresente resposta imune, assim os leucócitos não irão combater ou defender o corpo.

Estes exames são comuns no tratamento de doenças auto-imunes, que são aquelas doença onde seu sistema imunológico combate suas próprias células saudáveis, como pacientes que receberam transplantes, para evitar rejeição do novo órgão.

Comentários