Incêndio em loja de R$ 1,99 causa prejuízo total

Ainda não foi apurada a causa do incêndio nem qual o montante do prejuízo, mas se cogitou algo em torno de R$ 500 mil

 

Um incêndio de grandes proporções aconteceu na manhã de quarta-feira, 8, na loja "Grandão de R$ 1,99 - Shopping da Economia", na Rua David de Oliveira, no centro da cidade, causando prejuízos totais ao proprietário, Cristiano Morosov. Não houve vítimas. A loja estava fechada ainda, por volta das 7h50. Foram usados cerca de 30 mil litros de água para debelar as chamas, segundo o sargento João Alberto Montozo, do Corpo de Bombeiros de Olímpia.

A perícia ainda não foi concluída, o que deve ocorrer semente num prazo mínimo de dez dias. Não se sabe qual o montante do prejuízo causado pelo fogo ao comerciante, mas toda sua mercadoria foi dizimada pelas chamas. Especula-se que Morosov tenha perdido algo em torno de R$ 500 mil. Mas ele deve se pronunciar somente no dia de hoje.

Foi necessário que caminhões e funcionários da Daemo Ambiental, da prefeitura e da Açúcar Guarani dessem reforço de água para acabar com as chamas, trabalho que durou cerca de uma hora. Os prejuízos foram totais, 100% do prédio foi atingido no seu interior e havia risco de desabamento da estrutura do teto, cujo forro foi totalmente queimado.

O movimento em torno do prédio começou a partir do momento em que um funcionário do Supermercado Tome Leve viu as chamas, já com vários metros de altura, saindo pelo teto. A partir daí foi dado o alarme por uma funcionária que chegava para trabalhar, que chamou os Bombeiros.

O gerente da loja J. Mahfuz, prédio ao lado da loja incendiada, Marcelo Carvalho, ao ser avisado do fogo, imediatamente abriu o hidrante da loja e passou a jogar água nas paredes internas, para evitar que o fogo alcançasse a loja. A J. Mahfuz é o único prédio, alui próximo a ter um espaço de cerca de 50 centímetros afastado do prédio que pegou fogo. Os demais são todos “geminados”.

"Nós temos orientações da empresa sobre como agir em situações como essa, e sobre que medidas tomar para evitar que acidentes deste tipo aconteçam", explicou Carvalho. A guarnição de Bombeiros chegou ao local cerca de 10 minutos após ser acionada. Com a loja fechada e sem o proprietário nas imediações, foi preciso arrombar as portas frontais, do tipo "roll-on", quando as chamas então ganharam maiores proporções. Porém, a esta altura, quase a totalidade do interior do estabelecimento já estava consumida pelo fogo.

Todo o trânsito no entorno do local foi impedido, causando congestionamentos na região central até por mais de uma hora após o fogo ter sido apagado. De acordo com o comandante dos Bombeiros, o trabalho agora é da perícia técnica, que vai apurar as causas do incêndio.

O presidente da Comissão Municipal de Defesa Civil-COMDEC, João Paulo Polisello, disse que todas as possibilidades serão consideradas, até mesmo a de que possa ter sido incêndio criminoso.  Até mesmo uma informação dada pela mãe de um mototaxista, de que por volta das 3h30 da manhã ouviu música e viu luzes acesas no interior da loja, será incluída no relatório.

 

Confira algumas fotos do local:

 

 

 

 

Comentários