Geninho foi o primeiro deputado federal ‘eleito’ da história de Olímpia

Mídia local tenta desqualificar vitória do olimpiense acusando-o de divulgar ‘fake news’, mas José Lopes Ferraz Neto foi deputado suplente e assumiu a vaga depois, morrendo em seguida

Deputado Federal Geninho Zuliani

No final da semana passada, para surpresa do deputado federal eleito por Olímpia Geninho Zuliani (DEM), um semanário local que tem estreitas ligações com o governo municipal divulgou com certo estardalhaço que ele teria feito circular uma “fake News” na cidade, dando conta de que era o primeiro deputado federal eleito na história de Olímpia, quando não seria verdade tal afirmativa.

O semanário, recorrendo a alguém que tenha esta memória de exatos 73 anos atrás, buscou desqualificar a informação, acusando o grupo do deputado eleito de tentar induzir o cidadão a uma informação não verdadeira.

“Não procede a informação encaminhada a alguns órgãos da mídia local, provavelmente por sua assessoria, no sentido de que Geninho tornou-se o primeiro deputado federal de Olímpia, na história política do Município. A afirmação é falsa, induzindo a erro involuntário aqueles que deram divulgação a essa informação inverídica”, disse o nada cauteloso semanário.

Pois bem, diante de tal acusação, a reportagem do Planeta News fez uma pesquisa verdadeira e descobriu que o deputado em questão, José Lopes Ferraz Neto, médico, na verdade não se elegeu, ele ficou como deputado federal constituinte suplente, e só depois de algum tempo tomou posse como titular. Portanto, Geninho Zuliani é, sim, o primeiro deputado federal “eleito” da história de Olímpia.

José Lopes Ferraz Neto nasceu em Barra Bonita (SP) no dia 19 de janeiro de 1901, filho de Hipólito Lopes e de Genebra Ferraz. Formou-se médico pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Após uma viagem de estudos à Europa, transferiu-se para o interior paulista, onde montou um consultório, tendo sido proprietário de uma clínica de saúde em Olímpia (onde depois originou-se o Socorros Mútuos).

Durante o Estado Novo, foi prefeito do município de Olímpia. Elegeu-se suplente de deputado por São Paulo à Assembleia Nacional Constituinte no pleito de 2 de dezembro de 1945, na legenda do Partido Social Democrático-PSD. Exerceu o mandato de fevereiro até 1º de setembro de 1946, quando faleceu, poucos dias antes da promulgação da nova Constituição, em 16 de setembro de 1946.

Ele obteve 12.855 votos no total, ficou na 13ª colocação entre os votados de seu partido e foi o último a entrar entre os doze do Partido Social Democrático. Na listagem oficial do TSE ele consta como sendo de Barra Bonita.

Comentários