Fefol proporciona pesquisas e estudos durante a semana

O 49º Festival do Folclore de Olímpia também é um cenário para historiadores e pesquisadores. Entre os dias 22 e 25 de julho, será realizado o Seminário de Estudos com diversas palestras sobre o Estado homenageado, o Mato Grosso. Vários pesquisadores e historiadores trazem os mais variados temas do estado para debater com os presentes.

As palestras são realizadas no Recinto da festa, sempre no período da manhã, das 7h30 às 12 horas, e são organizadas pela Secretaria Municipal da Educação.

Na abertura do seminário, dia 22, a palestra terá como tema “Cultura e tradição mato-grossense”, proferida por Vilmara de Silva Vidica e Marcos Paulo dos Santos. Em seguida será a palestra “São Gonçalo e a devoção de um povo”, com Elenir Antunes de Mendonça. Além das palestras, serão realizadas apresentações da escola “Professora Arutin Sgorlon”, do Grupo de Siriri São Gonçalo Beira Rio, do Mato Grosso, e Grupo Curussé Nativo, também do Mato Grosso.

No dia 23 de julho, a primeira palestra será com o tema “Manaã – canoa pantaneira símbolo sagrado da etnia guató, os primeiros habitantes do pantanal”, e o palestrante será Celso Ferreira da Cruz Victoriano. A segunda palestra, com o tema “Unificação dos conhecimentos indígenas associados às danças folclóricas ‘cururu e siriri’ na cultura do pantanal mato-grossense do Brasil”, será proferida por Celso Ferreira da Cruz Victoriano, Zelma Maria de Assunção Mendes e Lourenço da Guia Ferreira Mendes.

Os grupos que participarão do seminário são Grupo Raízes Cuiabana e Grupo Flor do Campo, ambos do Mato Grosso.

Já no dia 24, quarta-feira, serão discutidos os temas “A política de salvaguarda do patrimônio cultural e o papel dos detentores”, por Renato Fonseca de Arruda e “Curussé, Identidade Chiquitana em Porto Esperidião-MT”, por José Roberto de Oliveira Rodrigues e Aroldo de Arruda. As apresentações serão da escola “Irma Tereza Soares” e dos grupos do Mato Grosso Curussé Asa Branca e Curussé Semente Nativa.

Para encerrar o Seminário de Estudos, no dia 25 serão realizadas as palestras “Casa do Pantaneiro – Arquitetura Vernacular”, com Francisco de Assis; “O Siriri. Uma releitura”, com Fernando Jesus da Silva e “Vila bela da santíssima trindade – MT e suas manifestações culturais remanescentes de quilombo”, com Rosa Betânia Veloso Silva de Brito.

A escola “Cidade da Imaculada” e os grupos Associação Folclórica do Siriri e Cururu Grupo Guató e Vitória Régia do Pantanal, do Mato Grosso, encerram as atividades do seminário.

CRIANÇAS

O 49º Fefol terá outras atividades durante toda a semana de sua realização, como por exemplo o Minifestival e a Gincana de Brinquedos Tradicionais Infantis, voltadas para as crianças. Todas as tardes, no espaço reservado com cadeiras e arquibancadas, os alunos das escolas municipais de Olímpia e também os grupos presentes no evento participam das apresentações do Minifestival.

Durante todo o ano a Rede Municipal de Ensino trabalha o Festival do Folclore com as crianças. Prova disso são as apresentações durante o festival, bem como os artesanatos, poesias, entre outras peças desenvolvidas. O minifestival será realizado todos os dias, das 14h30 às 16h30, no Pavilhão Cultural dentro do Recinto do Folclore.

Já a Gincana de Brinquedos ocorrerá todas as manhãs, das 7h30 às 12h30, entre os dias 22 e 25 de julho, na arena da Praça do Recinto. Nela as atividades realizadas serão perna de pau, corrida no saco, bola na lata, amarelinha e pular corda, bétia, cabo de guerra, rodar pião, bito e bolinha de gude.

Comentários