Evento em Nova York discute o futuro do mercado sucroenergético mundial

Missão brasileira é formada pelos presidentes da UNICA e Datagro e pelos deputados federais Geninho Zuliani (DEM) e Arnaldo Jardim (PPS)

Governador de Minas Gerais, Romeo Zema, Deputado Federal, Geninho Zuliani, presidente da Datagro, Plínio Nastari e presidente da UNICA, Evandro Gussi

O crescente número de empresas certificadoras, as metas de descarbonização e a contribuição do RenovaBio para o futuro da economia do Brasil foram alguns dos temas abordados nesta semana em Nova York, nos EUA, durante o Santander ISO DATAGRO NY Sugar and Ethanol Conference, evento que integra a grade da Sugar Week norte-americana.

 

O evento tem como objetivo debater as tendências futuras do mercado sucroenergético no Brasil e no mundo e reúne os principais players mundiais do setor.

A missão brasileira é formada por representantes da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), principal entidade do setor sucroenergético no Brasil, e a Datagro, referência global em consultorias no setor, além de parlamentares como os deputados federais Geninho Zuliani (DEM/SP) e Arnaldo Jardim (PPS).

 

“Para a região Centro-Sul do Brasil, a estimativa da Datagro apontou um processamento de 590 milhões de toneladas de cana em 2019/20, elevação de 3% sobre os números da safra anterior, o que é uma ótima notícia para o setor”, afirma o deputado federal Geninho Zuliani.

 

Segundo o presidente da UNICA, Evandro Gussi, a temporada brasileira deve seguir mais alcooleira. A produção estimada é de 31,47 bilhões de litros, elevação de 1,7% sobre os 30,95 bilhões de litros da safra 2018/19. A produção de açúcar pode passar dos 26,50 milhões de toneladas no ciclo anterior para 28 milhões em 2019/20.

 

No cenário mundial, segundo projeções da International Sugar Organization (ISO), grandes players asiáticos devem reduzir a produção da commodity em 2019/20. De acordo com o presidente da instituição, José Orive, a produção indiana deverá sofrer uma redução de 3 milhões de toneladas na safra 2019/20 e, na Tailândia, haverá um corte de 2 milhões de toneladas na produção.

 

Geninho Zuliani (DEM-SP)

Deputado federal pelo Democratas de São Paulo, Geninho Zuliani foi vereador por 12 anos e prefeito da Estância Turística de Olímpia por dois mandatos (2009-2016). Coordenador do Programa Cidade Legal, da Secretaria de Estado da Habitação de São Paulo, de regularização fundiária. Aos 43 anos, foi eleito para seu primeiro mandato na Câmara dos Deputados com quase 90 mil votos. Representa as regiões de Ribeirão Preto, Barretos, São José do Rio Preto e Araçatuba e tem no municipalismo, no turismo, na habitação e no agronegócio seus principais pilares de atuação parlamentar.

Comentários