ETE teve liberados mais R$ 668 mil

Com mais este aporte de verba, Ekoara já recebeu quase R$ 3,5 milhões

 

 

O prefeito Geninho (DEM), acaba de firmar um aditivo no contrato firmado com a Ekoara Tecnologia Ambiental, de São José do Rio Preto, por conta da obra de construção da Estação de Tratamento de Esgoto-ETE do Córrego dos Pretos. Com estes mais de R$ 668 mil, o montante pago àquela empresa vai praticamente bater na estimativa de gastos com a obra, que é de R$ 3,5 milhões, segundo o superintendente da Daemo Ambiental, Walter José Trindade. Este é o terceiro contrato do município com a empresa.

 

O “Extrato de Termo Aditivo” foi publicado na edição de segunda-feira, 17, do Diário Oficial do Estado-DOE. A empresa rio-pretense foi contratada para, exatamente, construir e fornecer equipamentos, fazer a montagem e dar o “start-up” da estação compacta para tratamento de esgoto sanitário (ETE), com todas as suas especificações técnicas, além de elaborar o Projeto Executivo para a desativação da Lagoa dos Pretos, existente nos fundos do conjunto habitacional “Village Morada Verde” (“Minha Casa, Minha Vida”).

 

Ele foi assinado em 30 de setembro. A autorização é da mesma concorrência (04/2011) que possibilitou o primeiro contrato, superior a R$ 2,680 milhões. O aditivo em questão tem o valor exato de R$ 668.728,69. Os três contratos somam agora R$ 3.498.428,70. A obra está prevista para ser entregue até dia 31 de outubro, segundo o engenheiro responsável, Marcelo Sansão. O dinheiro, consta que sairá do caixa da Daemo Ambiental.

Esta empresa tem apenas oito meses de experiência em construção de redes de abastecimento de água e coleta de esgoto. A Ekoara iniciou atividades em 20 de janeiro de 2009 e foi constituída em 16 de fevereiro de 2009.

Comentários