Estado homenageado no Fefol terá somente um grupo

Não haverá diversidade de danças do Espirito Santo e grupo Andora já é conhecido do público; grupos de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Rio Grande do Sul estão confirmados

A Comissão Organizadora do 52º Festival do Folclore de Olímpia, que será realizado de 6 a 14 de agosto, em Olímpia, anunciou nesta terça-feira, 6 de junho, os primeiros grupos confirmados para participar desta edição do Festival. O Estado homenageado neste ano será o Espirito Santo, mas que se fará representar por um grupo somente, o Andora, já bem conhecido do público olimpiense. Até Agora são seis grupos confirmados, mas dentre eles apenas um inédito: Grupo de Pesquisas e Projeções Folclóricas Guararás, de Minas Gerais, criado em 2000.

De acordo com a Comissão Organizadora, do Estado de São Paulo virá o Grupo de Fandango de Tamanco Cuitelo, e o Grupo Folclórico Caiapó Mata Adentro, de São José do Rio Pardo, que tradicionalmente já participa dos festivais contando a tradição dos caboclos.

O Fandango de Tamanco é formado por moradores dos bairros Ferreira dos Matos e Sitio Velho, zona rural de Ribeirão Grande e Capão Bonito, e tem o propósito de favorecer o resgate e possibilitar aos jovens e às crianças do bairro, a valorização da arte e da cultura, principalmente do Fandango de Tamanco.

De Minas Gerais o Fefol receberá o inédito Grupo de Pesquisas e Projeções Folclóricas Guararás. Criado em 2000, pelo professor Carlos Henrique Moreira, encerrou recentemente sua turnê pelo Oriente Médio e Europa, apresentando o espetáculo Brasil das Gerais, uma mostra de estudos coreográficos inspirados em danças e folguedos tradicionais de nosso país.

Do Mato Grosso, o Grupo Parafolclórico Vitória Régia volta a Olímpia trazendo a cultura de seu Estado e novas danças. O grupo, que é fruto do Projeto Arte & Cidadania, desenvolvido pelo professor Fernando Jesus da Silva, na Escola Estadual Frei Ambrósio, tem como objetivo apresentar danças típicas, bem como de outros estados e países latino-americanos.

E do Rio Grande do Sul, a Invernada Artística do Centro de Tradições Gaúchas Fagundes dos Reis, com elenco adulto. “Levamos na nossa mala de garupa todo o nosso amor e carinho pela nossa tradição e costumes. Temos a dança dos facões, que é nosso carro chefe, que foi trazida pelos africanos; as danças tradicionais com muita mesclagem, além de temas de entrada e retirada, que contam um pouco da cultura, revolução, costumes do dia-a-dia do povo gaúcho”, disse o coordenador Cristian Borges.

E do Espírito Santo virá novamente a Cia de Dança Andora, da Universidade Federal do Espírito Santos-UFES, também denominada Grupo Parafolclórico Andora, que é fruto de um projeto de ensino, pesquisa e extensão da Universidade Federal do Espírito Santo, sediado no Centro de Educação Física e Desportos, que trará a cultura capixaba para nossa grande festa.

O FESTIVAL

Completando seu Jubileu de Lírio neste ano de 2016, o Fefol atinge sua 52ª edição homenageando o Estado do Espírito Santo, trazendo para o Recinto de Exposições e Praça de Atividades Folclóricas e Turísticas “Professor José Sant’anna” cerca de 30 grupos de todo país, além dos grupos olimpienses.

A Praça de Alimentação conta com diversas barracas com comércio de comidas típicas e as comidas folclóricas. O evento ainda possui estrutura de estacionamento, parque de diversões, comércio e venda de artesanatos regionais.

AS ATRAÇÕES

Durante todas as noites de 6 a 14 de agosto, a partir das 20 horas, são realizadas apresentações dos grupos participantes no palco principal no Recinto. No domingo, 7 de agosto, às 10 horas, é celebrada a tradicional Missa em Ação de Graças, na Igreja Matriz de São João Batista.

De segunda a sexta, 8 a 12 de agosto, são realizadas, sempre a partir das 9 horas, a Gincana de Brinquedos Tradicionais, e a partir das 14 horas, no Recinto, o Minifestival, com apresentação dos projetos escolares municipais em integração com os grupos participantes do Fefol. Neste período também se realiza no Museu de História e Folclore “Maria Olímpia”, integração dos grupos com o público presente, sempre às 10 horas.

No espaço Vila Brasil, mantido pelo Fundo Social de Solidariedade de Olímpia, temos uma vila com construções de cada Estado que foi homenageado pelo Fefol, com a Casa de Taipa do Rio Grande do Norte, o Galpão Crioulo do Rio Grande do Sul, a Casa do Caipira e o Curral de São Paulo, bem como o Coreto e a Igreja dos Santos Reis Magos. Neste local são comercializados quitutes tradicionais da culinária caipira durante todo o dia, além de comércio de cachaças, temperos e apresentações de violeiros de Olímpia e região, sempre com início às 19 horas.

Mais informações: www.folcloreolimpia.com.br e www.facebook.com/festivaldofolcloredeolimpia

 

 

 

 

Comentários