Eleitora pede reparação de dano a candidatos

A aposentada olimpiense Luzia Ribeiro dos Santos, residente à Rua Francisco Inácio Pimenta Laraia, no Jardim Cecap, entrou com ação por reparação de danos contra os três candidatos a prefeito nas eleições do ano passado e seis candidatos a vereadores. A aposentada, com 60 anos de idade, sofreu uma queda quando se dirigia à escola Dona Anita Costa para votar, por causa dos milhares de santinhos jogados nas imediações. Ela pede que os citados sejam condenados a uma multa de 200 salários mínimos – R$ 135,6 mil, “como medida de Justiça”.

Estão relacionados na ação o prefeito reeleito Eugênio José Zuliani (DEM), os candidatos a prefeito Helena de Souza Pereira (PMN) e João Batista Dias Magalhães (PMDB), além de quatro candidatos a vereadores – Paulo Cesar Ferri, Gustavo Zanette, Aguinaldo da Silva e Aparecida Donizetti Costa, dos quais só Zanette se elegeu.

A aposentada, além de citar que várias pessoas que ali estavam presenciaram sua queda, também o juiz eleitoral na ocasião, Lucas Figueiredo. A ação deu entrada na Justiça comum, não na eleitoral.

Em decorrência do tombo, diz a autora que sofreu fratura grave no antebraço direito, sua mão dominante, tendo que se submeter a intervenções cirúrgicas para colocação de pinos, estando atualmente incapacitada para o trabalho, “inclusive para os mais simples serviços domésticos, indispensáveis no seu caso”, diz trecho da ação.

A autora diz nunca ter sido procurada por qualquer dos candidatos, sequer por solidariedade, tendo que arcar com “a dor, tristeza, sofrimento, incapacitação e despesas sozinha, auxiliada apenas por familiares e vizinhos”, conforme sublinhado em outro trecho da ação.

“Portanto, não lhe restou alternativa, senão a propositura da presente ação, visando a reparação dos inegáveis danos que sofreu por insano ato ilícito praticado pelos réus”, prossegue a denúncia.

Esta semana os réus foram chamados a apresentar justificativas perante o juízo. Além da indenização de 200 mínimos, pede a ação que também sejam pagas as custas processuais e honorários advocatícios, fixados em 20% sobre a condenação.

Comentários