Dória vence em Olímpia com mais de três mil votos acima de França

Cunha, o grande perdedor destas eleições-2018, colocou a máquina a favor de França; Geninho foi grande responsável pela votação de Dória também na macrorregião

Vice-governador Rodrigo Garcia, Governador Dória e o deputado federal Geninho Zuliani

O candidato João Dória (PSDB) ao governo do Estado, venceu em Olímpia no segundo turno das eleições com mais de 3,1 mil votos à frente de Márcio França (PSB). O ex-prefeito da capital recebeu em Olímpia 14.384 votos, contra 11.203 de seu oponente, o atual governador do Estado. Dória recebeu no segundo turno, mais de 5,6 mil votos acima daqueles recebidos no primeiro. No dia 7 de outubro, Dória havia recebido 8.761 votos, e França, 5.720 votos.


Também no quesito eleições estaduais o grande perdedor local foi o prefeito Fernando Cunha (PR), que declarou publicamente seu voto em França, inclusive enviando cartinhas a eleitores, colocando vereadores e secretários para pedir votos nas ruas e gravando vídeo ao lado do candidato derrotado, dizendo que sua eleição era melhor para Olímpia que a de Dória.


Porém, o resultado acabou sendo a coroação dos esforços do deputado eleito por Olímpia, Geninho Zuliani, que colocou sua equipe para trabalhar por Dória, e foi escolhido o coordenador regional de sua candidatura, o que contribuiu para reverter uma situação que estava ficando bastante crítica.


A nível de informação, é bom lembrar que Cunha não elegeu nenhum dos candidatos que apoiou, desde aqueles que buscavam uma cadeira na Assembleia Legislativa, até o Senado. O apoio a Bolsonaro se deu de forma distante e não trouxe qualquer influência ao resultado obtido em Olímpia, que foi pura consequência da “onda” nacional.


Desta forma, há que se aguardar para saber qual será o próximo passo a ser dado por Cunha a partir de janeiro de 2019, uma vez que não apoiou o candidato a federal Geninho Zuliani (DEM), nem o candidato a governador vencedor. Além disso, não tem nenhum outro deputado federal ou estadual com ligações diretas com o Executivo.


Geninho, prefeito por dois mandatos (2009-2012/2013-2016) da Estância Turística de Olímpia, foi eleito deputado federal com 89.378 votos, 0,42% do total destinado aos candidatos à Câmara Federal, pela coligação PSD-DEM-PP, no dia 7 de outubro. Ele foi o principal coordenador da campanha de Dória na macrorregião e, claro, em Olímpia, juntamente com seu grupo político. Zuliani, sem sombras de dúvidas, foi o grande vencedor destas eleições.


Em Olímpia, neste segundo turno, de um total de 41.104 eleitores, foram votantes 73,20% do total, com índice de abstenção de 26,80%, percentual que já é histórico na cidade. João Dória obteve 56,22%, contra 43,78% de França, ou seja, em termos numéricos, 14.384 votos contra 11.203, respectivamente. Os brancos foram 1.332 (4,43%), os nulos 3.171 (10,54%) e os válidos para governador foram 25.587 (85,03%).


O ELEITO


João Doria foi eleito governador de São Paulo, com 10,6 milhões de votos (51,7% dos votos válidos) ontem, domingo, 28, e conseguiu renovar por pelo menos mais quatro anos a dinastia do PSDB, que venceu todas as eleições para o governo paulista desde 1994.
João Doria foi eleito governador ao superar no segundo turno o atual ocupante do Palácio dos Bandeirantes, Márcio França (PSB), que obteve 48,2% da preferência do eleitorado paulista. Brancos e nulos somaram 17,7% na votação deste segundo turno.


Na votação do primeiro turno, no dia 7 deste mês, Doria já havia sido o candidato mais votado dentre os então 12 postulantes ao governo, com 31,7% dos votos válidos (6,4 milhões no total). França chegou ao segundo turno com 21,5% dos votos (4,3 milhões).
Aos 60 anos de idade, Doria é paulistano e chega ao Governo do Estado de São Paulo após passar 15 meses na prefeitura da capital, para a qual foi eleito em primeiro turno em 2016. O novo governador é empresário, jornalista e publicitário, e se tornou nacionalmente conhecido como entrevistador de talk-shows, palestrante e organizador de eventos empresariais.

Comentários