DFA vence licitação da merenda por R$ 7,5 milhões

Só duas empresas disputaram a merenda escolar de Olímpia desta vez; Starbene, atual fornecedora, não participou

A DFA-Della Fattoria Alimentare Refeições Ltda-EPP, de São Paulo, foi a empresa vencedora da concorrência pública lançada pela Prefeitura da Estância Turística de Olímpia em fevereiro passado e concluída esta semana, com uma oferta de R$ 7.595.878. A oferta ficou mais de 8,5% abaixo do valor estipulado para este certame, que era de R$ 8.245.732,51, e fica praticamente igual ao que foi gasto em 2014 - R$ 7,6 milhões, segundo dados fornecidos pela Secretaria de Gestão do município.

A prefeitura de Olímpia deu início ao processo apuração da concorrência no dia 29 de janeiro passado, visando contratar empresa para prestar serviço de distribuição da merenda escolar nas escolas da rede municipal de ensino. Além da DFA também a Pack Food Comércio de Alimentos Ltda., de São Bernardo do Campo, concorreu ao serviço. A Starbene, fornecedora da merenda escolar desde 2011, não participou. A DFA firmou contrato com o município no dia 6 passado.

Antes de saber que a própria Starbene não iria participar do certame, a secretária municipal de Educação, Eliana Bertoncelo Monteiro, manifestava preocupação com eventuais transtornos que uma mudança de empresa poderia causar na rede. “Quando terminar a licitação é que nós vamos verificar o que aconteceu, e se nós precisaremos passar por um período de transição (com a Starbene permanecendo por mais um período)”, disse a secretária.

Porém, ao que tudo indica, essa transição será feita sem sobressaltos, uma vez que a FDA é uma subsidiária da própria Starbene. Segundo informações nem mesmo a equipe de merendeiras seria trocada. O que pode ocorrer de mudança é a forma de servir a merenda. Ao invés da criança faze seu próprio prato, ela o receberia pronto, em porções, mas nada impede que ela repita. A medida visaria evitar desperdício de alimento. Ou seja, a Administração Municipal nega que as crianças receberão um “PF” simplesmente. Apenas teriam uma alimentação monitorada.

GASTOS DE R$ 7,6 MILHÕES EM 2014
O município de Olímpia gastou ano passado com a merenda escolar servida nas redes municipal e estadual de Ensino, em creches e cursos técnicos, R$ 7,6 milhões, dos quais R$ 5,883 milhões foram tirados do orçamento próprio. O Estado enviou para o setor pouco mais de 11% disso – R$ 701.738,79, enquanto a União mandou, por meio do FNDE, quase 18% deste valor – R$ 1,047 milhão. A Agricultura Familiar levou um bom pedaço: mais de R$ 470 mil.

A Agricultura Familiar tem direito a até 30% do valor gasto, o que corresponderia a R$ 314.323, mas o Executivo Municipal acabou comprando 49% do setor, num montante de R$ 470.134, dinheiro que é distribuído entre os produtores olimpienses por meio de uma associação local da categoria.

Comentários