Com 327 casos de dengue, Olímpia entra em situação de epidemia

Situação foi oficialmente reconhecida pela Diretoria da Divisão de Vigilância em Saúde, por meio de nota, na tarde de ontem

O município decretou no final da tarde de ontem, estado de epidemia para dengue, devido ao número de casos positivos registrados até ontem, 334 no total. A Secretaria Municipal de Saúde estava relutante e se apegando a critérios técnicos para não admitir tal situação, mas ontem a realidade mudou, com o crescimento dos casos. Também ontem, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, admitiu que o país vive estado “tecnicamente” de epidemia.

Os últimos resultados recebidos pelo município no final da tarde de ontem apontam que Olímpia tem atualmente 334 casos confirmados da doença, dos quais 309 são locais, e 25 de outras localidades. São 167 casos negativados, e 182 aguardando resultados, dos quais 168 são locais, e 14 de fora. No total, até agora, foram registradas 683 notificações.

Maria Carolina de Almeida Secchieri Mirandola, diretora de Divisão de Vigilância em Saúde de Olímpia, disse que as notificações já começam a entrar em nível de declínio, principalmente em função do clima, que começa a esfriar. No tocante ao estado de epidemia, ela diz que Olímpia demorou a declarar, porque a medição é feita com base apenas nos casos locais. “Não se usa as notificações nem o casos ‘importados’ para se apurar a situação. Somente os casos locais é que contam”, explicou.

NO BRASIL
O ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse ontem, quinta-feira, 14, que, tecnicamente, o Brasil vive uma epidemia de dengue, uma vez que a quantidade de casos identificada no país se enquadra no critério de epidemia definido pela Organização Mundial da Saúde (mais de 300 casos para cada 100 mil habitantes).

Até o dia 18 de abril deste ano, foram registrados 745.957 casos de dengue no País. A incidência da doença chega a 367,8 casos para cada 100 mil habitantes. A Região Sudeste apresentou o maior número de casos notificados (489.636; 66,2%), seguida pelo Nordeste (97.591 casos; 11,5%), Centro-Oeste (85.340 casos; 12,4%), Sul (46.360 casos; 5,8%) e Norte (27.030 casos; 4,1%).

Dados da pasta mostram também que, até o dia 18 de abril, foram confirmados 229 óbitos em razão da doença. O número representa um aumento de 45% nas mortes provocadas pela dengue no país em comparação ao mesmo período de 2014, quando foram confirmados 158 óbitos. A Região Sudeste, novamente, concentra a maior parte dos óbitos (81,2%). O Estado de São Paulo, por sua vez, tem, até agora, 530 municípios em estado de epidemia.

A NOTA DA SAÚDE

“Boa tarde,

A diretoria da Divisão de Vigilância em Saúde vem através deste comunicar que com a confirmação de casos positivos para dengue, o município encontra-se em situação epidêmica; Porém, é importante ressaltar que a partir de 11/05/2015 houve uma queda significativa no número de notificações. A Secretaria Municipal de Saúde, através do setor de Controle de Endemias, tem desenvolvido todas as ações preconizadas para evitar e impedir a transmissão da doença, contudo é fundamental também o apoio da população.

Atenciosamente,

Maria Carolina de A. S. Mirandola
Dir. de Div. de Vigilância em Saúde

Comentários