Caminhões serão proibidos na Aurora e em trecho da Mário Marcondes

Um projeto de Lei do prefeito está tramitando na Câmara e, se tornando Lei, caminhões terão que se adaptar aos semáforos instalados pela cidade

Não se sabe se já estava programada tal medida ou se somente após definirem os locais e serem informados da problemática dos caminhões é que a prefeitura, por meio da Progresso e Desenvolvimento Municipal-Prodem, decidiu resolver a questão de maneira unilateral: proibindo os caminhões de transitarem no trecho da Mário Vieira Marcondes até a David de Oliveira, e na Avenida Aurora Forti Neves como um todo, desde a Dr. Andrade e Silva até a Constitucionalistas de 32. O projeto de Lei 5.392, do Executivo, está em deliberação na Câmara de Vereadores desde o dia 3 de setembro.

Quando da definição dos locais de instalação dos equipamentos de sinalização, o Planeta News foi o primeiro órgão a alertar as autoridades sobre esta questão, ao relatar as dificuldades que os caminhões mais pesados ou carregados teriam para suportarem a parada em aclive, no semáforo da Mário Marcondes com a David de Oliveira.

E quando surgiu a informação de que estes tipos de veículos poderiam ser proibidos de circular ali, foi o Planeta News também que levantou o alerta de que estes caminhões, sem outra opção, poderiam “inundar” a Aurora Forti Neves, em busca do acesso à região acima do semáforo da David, um forte centro comercial e de serviços.

Sendo assim, de acordo com a proposta do projeto, ficará proibida a circulação de veículos articulados, veículos de carga acima de um eixo traseiro vazio ou carregado pesando acima de oito mil quilos, em qualquer horário, em determinados trechos especificados pela futura Lei. Foi feita a classificação dos veículos em articulado –combinação de veículos acoplados, sendo um deles automotor, e veículo de cargas –destinado ao transporte de carga, contendo mais de um eixo traseiro.

Os veículos que tiverem suas cargas ou descargas destinadas ao perímetro a ser proibido pela Lei –o que terá que ser comprovado com a apresentação da respectiva nota fiscal à autoridade de trânsito e aqueles destinados ao transporte de passageiros devidamente regularizados, estarão fora da proibição.

Os trechos a serem alcançados pela futura Lei serão: Mário Vieira Marcondes no trecho entre Deputado Waldemar Lopes Ferraz e David de Oliveira, para quem sobe em direção à Cecap, por exemplo, partindo da rotatória da fonte. E Avenida Aurora Forti Neves, da Dr. Andrade e Silva até a Constitucionalistas de 32, ou seja, em toda sua extensão.

Quem desobedecer estará sujeito às penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro e outras de natureza administrativa, civil e penal cabíveis. Os agentes e autoridades de trânsito poderão solicitar, a qualquer momento, a imobilização do veículo para a adequada fiscalização.

Porém, estão fora destas limitações os veículos destinados a socorro de incêndio e salvamento, os de polícia, os de fiscalização e operação de trânsito e as ambulâncias, que além de prioridade de trânsito, gozam de livre circulação, estacionamento e parada, quando em serviço de urgência e devidamente identificados por dispositivos regulamentares de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente, e os veículos prestadores de serviços de utilidade pública, quando em atendimento na via, que da mesma forma gozem de livre parada e estacionamento no local da prestação de serviço, desde que devidamente sinalizados, devendo estar identificados na forma estabelecida pelo CONTRAN.

Se houver alguma divergência entre condutor e fiscalização, os casos serão submetidos à avaliação do Departamento de Trânsito, exigindo-se documentação prudente, mediante requerimento escrito e protocolado com cinco dias de antecedência ou havendo justificada urgência, com 48 horas no mínimo.

Comentários