Câmara elege Mesa Diretora hoje

Conforme o Planeta apurou, três nomes estariam no páreo: Antonio Delomodarme, Hélio Lisse e Flávio Olmos; com quem formariam a Mesa é mistério.

A Câmara Municipal da Estância Turística de Olímpia realiza hoje, 10 de dezembro, eleição para a escolha dos novos presidente, vice, primeiro e segundo secretários. Os nomes ou estão sendo mantidos em sigilo ou ainda não foram, de fato, definidos para a contenda. O que se sabe é que há três pretendentes à presidência: Antônio Delomodarme (Avante), Flávio Augusto Olmos (DEM) e Hélio Lisse Júnior (PSD). Se não há nomes divulgados como candidatos certos, uma coisa se pode afirmar: a Mesa tem que estar do agrado do prefeito Fernando Cunha (PR) que, como se sabe, está ingerindo de forma direta em sua formação.

O Planeta News já adiantou em uma de suas edições passadas, que Cunha não escondia que está interferindo diretamente nas tratativas visando à eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores. Até então, sabia-se que isso era praxe entre os dois poderes, mas nenhum prefeito falou escancaradamente sobre o tema, como ele. E nos corredores da Casa de Leis isso fica bem visível nas conversas e tentativas de acordos. A reportagem não conseguiu obter uma Mesa completa, e sequer os nomes de pretendentes a vice e demais cargos.

O que está claro é que Cunha já disse não querer apoiar candidato que dependesse dos votos do “Geninho” para se eleger. Eles seriam três, o que significa uma força eleitoral que não se pode desprezar sem correr o risco de sofrer um revertério à última hora, como já aconteceu algumas vezes, sendo a mais notória aquela eleição para o biênio 95/96, em que Nilton Roberto Martinez era o nome cravado por maioria, e acabou perdendo por um voto surpresa.

Para o prefeito Cunha, “a eleição da Câmara é o primeiro turno da eleição para prefeito”. O atual presidente, Gustavo Pimenta, diz o prefeito que foi eleito por ele, “mas se bandeou para o lado do Geninho no outro dia”. E prosseguindo na sua teoria da conspiração, diz que tem um grupo lá dentro (da Câmara) muito próximo do Geninho, “que tenta montar uma chapa”. Disse que a tentativa de cassação do vereador de sua bancada Hélio Lisse (PSD), fazia parte desta articulação para montar uma chapa.

Mas, teorias e suspeições à parte, o que vai contar mesmo será o voto declarado. Não há certezas nesta eleição, pelo que a reportagem apurou. Sobretudo, há muito temor entre os vereadores em tratar do assunto. Mas, a aposta mais forte para a presidência até ontem era em Antônio Delomodarme. Correndo por fora, nesta ordem, viriam Hélio Lisse, Flavinho Olmos e, um pouco mais distante, João Magalhães (MDB). De qualquer forma, não parece que haverá disputa. A Mesa deverá ser formada e eleita por consenso. Tudo indica que o acerto se dará nas próximas horas.

Comentários