Câmara contratou a Vunesp para realizar concurso público este ano

O presidente também deixou claro que embora as provas sejam realizadas este ano, até no mais tardar em outubro, a chamada dos aprovados deve acontecer somente a partir de 2019

A Câmara Municipal da Estância Turística de Olímpia firmou contrato de prestação de serviços com a Fundação Para o Vestibular da Unesp/Vunesp, objetivando a realização de concurso público, e as provas serão realizadas ainda este ano, provavelmente no mês de outubro. O Jurídico da Casa de Leis está em fase final de elaboração do Edital do Concurso Público a ser publicado, detalhando o certame, para que a empresa possa dar andamento à seleção de sete novos funcionários para sete cargos em caráter efetivo.

O contrato foi firmado no dia 8 de agosto passado. O presidente da Câmara, Luiz Gustavo Pimenta, informou que o concurso prevê resguardar a responsabilidade da Câmara em promover ações que primam pela transparência. Quanto à Vunesp, disse que “é uma empresa que faz concurso para o Estado e não teria problema nenhum com insinuações depois. Não teria problema nenhum fazer (este contrato) com outras empresas (inclusive de Olímpia), mas quero evitar esses desgastes”.

A empresa sediada na capital paulista ficará responsável por todas as etapas do concurso público, a partir da publicação do edital, não acarretando qualquer despesa à Casa de Leis além do valor previamente acordado e constante em contrato. O presidente Pimenta informa ainda que o valor a ser arrecadado com as taxas das inscrições, será revertido à prefeitura posteriormente.

O presidente também deixou claro que embora as provas sejam realizadas este ano, até no mais tardar em outubro, a chamada dos aprovados deve acontecer somente a partir de 2019, uma vez que devem ser respeitados os trâmites pós-concurso. De acordo com o contrato, os dez primeiros colocados na prova objetiva para o cargo de jardineiro passarão depois por uma prova prática.

O valor da taxa de inscrição já foi definido em contrato, e varia conforme o nível de ensino exigido para o cargo. Ensino Fundamental R$ 50, Ensino Médio R$ 60 e Ensino Superior, R$ 90. Os cargos são: Agente Administrativo do Expediente, para o qual se exige curso superior completo, para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais e vencimentos de R$ 4.000; Analista de Recursos Humanos, curso superior na área de Humanas ou Exatas, jornada de trabalho de 40 horas semanais e salário de R$ 4.351,52.

Contador Especialista, com curso superior completo em Ciências Contábeis, com registro no CRC para 40 horas semanais, salário de R$ 5.445,33; Jardineiro, com ensino Fundamental, também para 40 horas semanais e salário de R$ 1.599,86; Jornalista, com ensino superior completo na área, ou que possua inscrição no MTB há mais de 5 anos, para 40 horas semanais e salário de R$ 3.373,64; Procurador Jurídico, com curso superior completo em Direito, com inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil e com mínimo de três anos de atividade jurídica comprovada. Jornada de trabalho: 30 horas semanais, salário de R$ 6.000. E finalmente Telefonista, com ensino Médio, jornada de 30 horas semanais e salário de R$ 1.860,30.

Comentários