‘SUS é conquista do cidadão’, diz médico especialista

Principal palestrante do segundo evento que aborda as problemáticas do SUS e suas soluções viáveis, o professor-doutor José Martins Pinto Neto, da FIFE/FEF e Unicastelo, disse entender que, após 27 anos de sua criação, o Sistema único de Saúde-SUS teve progressos. Porém, ele observa que, apesar de ser “uma conquista para o cidadão”, a maioria de seus usuários “não o tem como valor, como um direito inalienável”.

A Secretaria Municipal de Saúde da Estância Turística de Olímpia promoveu a palestra na tarde de terça-feira, dia 7 de junho, na Câmara de Vereadores. José Martins Pinto Neto é professor-doutor das Faculdades Integradas da Fundação Educacional de Fernandópolis-FIFE/FEF e do Curso de Medicina da Universidade Camilo Castelo Branco-Unicastelo, Campus de Fernandópolis.

A palestra foi a segunda de um ciclo de quatro sobre o SUS, intitulado “SUS – Aplicabilidade na Prática Profissional”, que abordou, como primeiro tema, “Envelhecimento, Saúde e Qualidade de Vida”.

Desta vez, o tema foi exatamente a aplicabilidade, na prática profissional, do sistema de saúde pública brasileiro, que segundo o palestrante, apesar de seus 27 anos de existência, ainda está em “estágio intermediário”. O SUS tem uma realidade diferente em cada município, em cada Estado, segundo José Martins Neto. “Há muito o que se discutir ainda com relação à capacidade de resolução em saúde”, observou o professor-doutor.

Porém, ele diz avaliar como positivo o progresso havido nos 27 anos de existência do SUS, sistema criado pela Constituição Federal em 1988. “O SUS é uma conquista para o cidadão, mas a maioria não o tem como valor, como um direito inalienável”, afirmou. “o brasileiro ainda não compreendeu seu sistema público de saúde”, complementou.

Para que haja melhora definitiva no Sistema SUS, hoje muito criticado pelos usuários, o palestrante acredita que é necessária a capacitação em educação dos cidadãos, e de profissionais em saúde. “É o atendimento que precisa ser melhorado, pois é aí que se concentram as maiores críticas”, assevera.

A palestra foi direcionada especificamente para os funcionários da Rede Municipal de Saúde, como mais uma etapa de qualificação, e contou com a participação em massa destes profissionais, e da secretária Silvia Forti Storti. A palestra anterior foi realizada no dia 4 de maio, ministrada pelo médico sanitarista Antônio Caldeira da Silva.

Comentários