‘Não podemos assumir IAMSPE’, diz diretor da Santa Casa

 

O administrador da Santa Casa de Misericórdia de Olímpia, Vivaldo Mendes Vieira, disse esta semana que o hospital não tem condições no momento de assumir compromisso com o atendimento aos funcionários públicos do Estado, por meio do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual-IAMSPE, como querem os vereadores Beto Puttini (PTB) e Alcides Becerra Júnior (PDT). Ambos garantem que alguns consultórios médicos e laboratórios de análises já estão cadastrados.

 

A Santa Casa deixou de atender o Instituto já faz alguns anos. “Tivemos reunião com o diretor do Instituto, e na ocasião fizeram a proposta de refazermos o contrato, mas a Santa Casa não tem o atendimento laboratorial. Para termos, teríamos que ter médicos, dependemos deles, teríamos que ter adesão da rede médica”, observou Vieira.

“Se o diretor do IAMSPE está encontrando facilidade (para reconveniar profissionais), nós estamos tendo muitas dificuldades em ter o apoio médico, eles não têm interesse em atender na Santa Casa”, enfatizou.

“Pelas condições que estão postas pelo IAMSPE, muitos dos médicos que fazem parte do corpo clínico do hospital não estão demonstrando interesse. Tanto é que vamos oficializar isso. Não podemos assumir um compromisso e depois não ter condições de atender o conveniado”, completa Vivaldo Mendes.

O presidente da Câmara, Puttini, e o vereador Becerra, informaram em agosto passado que já dispunham de nove especialidades conveniadas, que são Clinica Geral, Ginecologia, Pediatria, Cardiologia, Oftalmologia, Ortopedia, Dermatologia, Endocrinologia e Otorrinolaringologia.

Tonny Ribeiro, diretor do instituto, disse à época também que após a entrega dos documentos, no máximo em 60 dias os profissionais estariam aptos ao atendimento em suas clinicas, ou seja, a partir deste mês de novembro.

Puttini salientou que poderão ser credenciadas num futuro próximo as seguintes especialidades: Geriatria, Urologia, Gastrenterologia, Psiquiatria, Vascular , Neurologia, Pneumonologista, Nefrologia e Reumatologia. Neste primeiro momento seriam atendidos em torno de 250 a 300 usuários. “É sabido que este número deve ultrapassar mais de mil”, estima Puttini.

Comentários