Trenzinho é multado pela prefeitura

Segundo a infração, a carreta estaria com o som alto demais

Agente de trânsito aplicando multa no centro

O empresário Jefferson Amim, que atua no ramo de entretenimento infantil, fez esta semana, em rede social, um desabafo pela infração de transito recebida, pois segundo o agente de transito sua carreta estaria com o som acima do permitido.

Foram inúmeros os comentários indignados e de solidariedade ao empresário. Um dos internautas disse: “Tem que multar esses vagabundos que perturbam com som automotivo de noite em bairro residencial”, já outro declarou: ‘Pouco a pouco estamos sendo engolidos por um status que não se domina. O turismo chegou chegou, mas onde está a sustentabilidade??? Estamos nos tempos de quem pode mais, chora menos. Trabalhar e tentar levar o pão pra casa é coisa do passado. Estamos f....!!! Já já ...o ultimo que quiser trabalhar honestamente favor apagar a luz da rodoviária’, e outro disse: ‘Essa cidade virou fábrica de multas, absurdo!’.

O Planeta News entrou em contato com o empresário que encaminhou a seguinte nota:

“O turismo em Olímpia está na categoria B, os parques aquáticos e a hotelaria em geral garantem os 3 milhões em recursos anualmente recebidos pela Estância Turista de Olímpia.

Tenho a certeza de que tudo vai dar certo, investimentos e otimismo é o que não falta, os turistas adoram o passeio pela cidade de carreta, gritam, cantam e mais , acabam visitando uma cidade que tem vida noturna, é só saírem para conhecer.

Sobre o auto de infração, eu não sou contra a lei e acredito que não estou exercendo uma profissão incômoda ou em desacordo com as prescrições legais, não houve qualquer denúncia ou registro formal sobre a altura do som da carreta, não transito pelos bairros da cidade, por serem áreas residenciais e sei que posso incomodar moradores, ainda mais com turistas e passageiros cantando ou felizes e pessoas felizes se exaltam.

A aplicação da multa foi um caso isolado, pois passeio com turistas aqui na cidade desde 2015.

Questionei nas redes sociais somente a falta de abordagem com equipamentos que justificariam um suposto incomodo de ruído emitido pela carreta. Vou recorrer da multa, aguardarei e cumprirei a decisão final das autoridades competentes.

Nós temos as condições necessárias para acolher bem o turista. É só aceitar a mudança.

O nosso serviço é direcionado ao turismo e este é um dos pré-requisitos para qualificação das estâncias turísticas.

Acredito que a sinergia entre poder público e privado dê um rumo ao desenvolvimento integral, responsável e permanente do turismo em nossa cidade”.

Comentários