Olímpia bate região em arrecadação e baixo nível de endividamento

Levantamento foi feito com base nas contas descritas pelo Tribunal de Contas do Estado-TCE, de 2008 a 2016

O município de Olímpia, entre outros fatores positivos alcançados nos últimos oito anos da gestão Geninho (DEM), também despontou em pesquisa de contas públicas feita regionalmente, abrangendo cidades de porte considerado grande (São José do Rio Preto e Araçatuba, por exemplo,) e médio (Votuporanga, Olímpia, Jales, Fernandópolis e Santa Fé do Sul, por exemplo). De todos, o que se saiu melhor nas finanças foi Olímpia, principalmente por seu desempenho em arrecadação, no período 2008-2016.

Analisando as contas descritas no Tribunal de Contas do Estado de São Paulo-TCE/SP, de 2008 a 2016, partindo de saldo zero em 2008, foi possível observar que se saíram melhor nas finanças as cidades que conseguiram maior desempenho na arrecadação, como o caso de Olímpia, que quase triplicou sua arrecadação de 2008 a 2016, e tem nível muito baixo de endividamento, além de bom fluxo de caixa.

A análise abrange a Administração direta e indireta somadas, assim como está descrito nos dados do TCE. O destaque negativo, por exemplo, fica com Araçatuba, com baixo nível de crescimento na arrecadação, alto endividamento e fluxo de caixa baixíssimo. Indicadores de que as finanças estão em risco de colapso. A situação de Fernandópolis também inspira cuidados pelo alto endividamento, segundo os resultados do levantamento.

No caso de Olímpia, a primeira colocada entre outros seis municípios, o crescimento da arrecadação de 2008 a 2016 foi da ordem de 296,92%. A gestão passada deixou um saldo a pagar em torno de R$ 14,9 milhões, o que representava 7,03% da arrecadação total de 2016. Já o saldo total do período representava 43,37% da arrecadação de 2016.

 

1- Olímpia
• Crescimento de arrecadação de 2008 à 2016 = 296,92%
• Saldo à pagar de mais de 14,9 milhões
• Saldo à pagar representa 7,03% da arrecadação de 2016
• Saldo total representa 43,37% da arrecadação de 2016
• População de 53.702 habitantes


2- Rio Preto
• Crescimento de arrecadação de 2008 à 2016 = 227,55%
• Saldo à pagar de mais de 498,8 milhões
• Saldo à pagar representa 34,06% da arrecadação de 2016
• Saldo total representa 24,06 da arrecadação de 2016
• População de 446.649 habitantes


3- Votuporanga
• Crescimento de arrecadação de 2008 à 2016 = 248,20%
• Saldo à pagar de mais de 93,2 milhões
• Saldo à pagar representa 34% da arrecadação de 2016
• Saldo total representa 23,97 da arrecadação de 2016
• População de 92.032 habitantes


4- Santa Fé do Sul
• Crescimento de arrecadação de 2008 à 2016 = 197,89%
• Saldo à pagar de mais de 33,8 milhões
• Saldo à pagar representa 23,05% da arrecadação de 2016
• Saldo total representa 19,66 da arrecadação de 2016
• População de 31.578 habitantes


5- Jales
• Crescimento de arrecadação de 2008 à 2016 = 211%
• Saldo à pagar de mais de 70,1 milhões
• Saldo à pagar representa 56% da arrecadação de 2016
• Saldo total representa 14,7 da arrecadação de 2016
• População de 49.017 habitantes


6- Fernandópolis
• Crescimento de arrecadação de 2008 à 2016 = 233%
• Saldo à pagar de mais de 128,4 milhões
• Saldo à pagar representa 71,14 da arrecadação de 2016
• Saldo total representa 14,26 da arrecadação de 2016
• População de 68.399 habitantes


7- Araçatuba
• Crescimento de arrecadação de 2008 à 2016 = 175,60%
• Saldo à pagar de mais de 226,7 milhões
• Saldo à pagar representa 47,11 da arrecadação de 2016
• Saldo total representa 0,36% da arrecadação de 2016
• População de 193.828 habitantes

 

Comentários