Murad diz que contratar Instituto ‘é coragem de macho’

Vereador elogiou o prefeito Cunha que está prestar a contratar um instituto por R$ 2 milhões para assessora-lo frente à administração; Olmos se disse ‘apreensivo’ com a decisão

Vereador Selim Murad

O vereador petebista Selim Jamil Murad elogiou o prefeito Fernando Cunha (PR) pela decisão de contratar um instituto de gestão para assessora-lo frente à administração, dizendo que isso é “coragem de macho”, porque assim irá errar “o mínimo possível”. Já o vereador Flávio Augusto Olmos (PR), se disse “apreensivo” com a contratação, pelo valor a ser dispendido, algo em torno de R$ 2 milhões no ano.

A Administração Cunha deverá contratar o Instituto Aquila - consultoria internacional, com sede no Brasil em Belo Horizonte, pela bagatela de R$ 2 milhões. Quando indagada, a assessoria de imprensa praticamente confirmou a contratação da tal empresa, mas não falou em valores a serem pagos.

“Está sendo feita a análise de viabilidade para a parceria com o referido Instituto e que a eventual contratação dos serviços seguirá os trâmites previstos na legislação, e será submetida de forma transparente a todas as instâncias de fiscalização”, respondeu o Governo.

Sobre os valores a pagar, completou: “Caso haja a efetivação do investimento, os pagamentos estarão vinculados aos resultados obtidos com o trabalho, mensurados por meio de metas estabelecidas, e sujeitos à validação da equipe técnica do Município”.

“O prefeito tomou uma postura fantástica quando trouxe este Instituto de gestão”, elogiou Selim Murad na Câmara. “Normalmente isso (a contratação) é feito por empresários, para errar o mínimo possível. Ninguém quer errar. E quando se coloca um Instituto de Gestão, é por que ele (prefeito) tem muita coragem política. E coragem política é coisa para muito macho, porque é difícil ter esta coragem”, discursou o vereador Murad da Tribuna.

“Uma consultoria? Eu fico muito apreensivo porque vai ser um valor meio alto. E com este valor (R$ 2 milhões) poderíamos ter a UTI Móvel”, contestou Flavinho Olmos. De acordo com o Governo Municipal, “o trabalho tem como foco a identificação de oportunidades de redução de despesas, sem que haja prejuízo à qualidade dos serviços prestados à população, e a otimização das receitas municipais, sem aumento dos impostos e encargos”.

Comentários