Herança bendita: Geninho entrega a cidade em segundo lugar no ranking de desenvolvimento no País

O índice divulgado ontem coloca a cidade como destaque em emprego e renda, saúde e educação

Fonte: www.diarioweb.com.br

O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), que mede o desenvolvimento dos municípios brasileiros, voltou a crescer em 2016, depois de dois anos de quedas consecutivas.

No indicador (IFDM) divulgado nesta quinta-feira, 28, medido pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Olímpia aparece como o segundo município com o melhor desenvolvimento do Brasil, incluindo as três vertentes pesquisadas (Emprego e Renda, Educação e Saúde). São Paulo têm outros quatro municípios no ranking dos dez maiores IFDMs. Louveira, líder do ranking nacional, Estrela do Norte (3ª), Itatiba (9ª posição) e Itupeva, a 10ª. Rio Preto, que já ocupou a mesma posição de Olímpia, agora aparece em 14º. O pior índice em São Paulo ficou com a Florida Paulista, de 14 mil habitantes. No País inteiro, o município com pior IFDM geral foi Ipixuna (AM).

Divulgado ontem (28) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), com base em dados de 2016, o IFDM 2018 monitora os indicadores sociais em 5.471 municípios, onde vivem 99,5% da população brasileira.

O estudo adota uma escala de avaliação que vai de 0 a 1 - quanto mais próximo de 1 maior o desenvolvimento do município. As cidades são divididas em quatro categorias: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), desenvolvimento regular (0,4 a 0,5), desenvolvimento moderado (de 0,6 a 0,8) e alto desenvolvimento (0,8 a 1). O índice vem sendo aferido há uma década.

Potência turística

Referência turística devido às suas águas termais, Olímpia tinha em 2009 sete hotéis, quatro pousadas, 42 casas de veraneio e um hotel fazenda, com um total de 687 leitos. Hoje, a rede hoteleira local abriga mais de 14 mil leitos, um crescimento de 2.000%. Há mais 6 mil quartos em construção e outros 6 mil aprovados para iniciar as obras até 2020. Em número de leitos, Olímpia já supera Campinas, cidade com 1 milhão de habitantes e que abriga o segundo aeroporto internacional de São Paulo. Lá, há 5.743 leitos de hotéis e até 2019 o número deve chegar a 7.872.

 

Comentários