Governo não explica porque lixeiras não são seletivas

Planeta News encaminhou e-mail à assessoria de imprensa em busca desta informação mas, como já é praxe, a resposta foi o silêncio total

O governo de Fernando Cunha (PR) não explicou à imprensa a razão pela qual as lixeiras que estão sendo ou já foram instaladas na região central da cidade não são seletivas, como seria adequado a uma cidade que é Estância Turística, que além disso tem um EcoPonto instalado há alguns anos no Distrito Industrial. A iniciativa do e-mail foi exatamente para dirimir esta questão, saber se a lixeira simples foi comprada por razões econômicas, estratégicas ou falta de planejamento e visão urbanística.

O e-mail contém o seguinte teor: “Gostaríamos também de obter esclarecimentos sobre as lixeiras que estão sendo instaladas em pontos da cidade: - Por que não são seletivas? - Existe projeto para novas lixeiras e desta feita seletivas, conforme demanda uma cidade turística? - Não houve esta preocupação por parte do governo? Se não houve, por quê? Se houve, por que não foi implantada?

No entanto, a redação aguardou resposta até o momento final do fechamento desta edição, e não houve qualquer manifestação por parte da assessoria, que sequer se manifestou, ainda que para dizer que não tem nada a dizer.

A instalação foi iniciada na terça-feira, 7.  No total, 100 lixeiras foram ou serão colocadas à disposição da população e turistas que visitam a cidade. O serviço de instalação está sendo executado pela secretaria de Obras, Engenharia e Infraestrutura. Os recipientes ficarão fixados nos postes de iluminação pública.

A ação está sendo realizada em toda parte central e teve início pelas praças da Matriz de São João Batista e Rui Barbosa. Em seguida, serão colocadas nas imediações da UPA – Unidade de Pronto Atendimento 24h, Casa de Cultura, Estádio Maria Tereza Breda, Santa Casa e outros espaços públicos.

Comentários