Cunha injetou em abril quase R$ 1 milhão na Prodem

Executivo firmou dois contratos de prestação de serviços pela empresa à prefeitura, como tapa-buracos e manutenção de prédios públicos; iniciativa, no entanto, não é novidade

A Administração Fernando Augusto Cunha (PR) injetou somente no mês de abril passado, quase R$ 1 milhão na Progresso e Desenvolvimento Municipal-Prodem, para que esta preste serviços diversos ao município, incluindo fornecimento de mão de obra e material. Foram dois contratos, um de 3 de abril, e outro firmado 20 dias depois, em 23 daquele mês. O primeiro, em valores acima de R$ 430 mil, e o segundo, acima de R$ 515 mil.

No dia 3 de abril passado, Cunha firmou o contrato nº 10/2017, por meio do Processo Administrativo nº 52.057, na modalidade “Dispensa de Licitação”, para prestação de serviços de mão-de-obra e equipamentos para operação tapa-buraco, com remoção, aplicação, preenchimento do buraco e compactação por PMF (Concreto Pré-Misturado a Frio), no valor de R$ 436.900, por prazo de 12 Meses.

Depois, Cunha firmou o contrato nº 18/2017, por meio do Processo Administrativo nº 52.065, na mesma modalidade “Dispensa”, no dia 24 de abril, para serviços de ampliação, reforma e manutenção em prédios públicos, sistema viário e drenagem de águas pluviais, no valor de R$ 515.556,20, também por 12 Meses.

No entanto, esta medida administrativa não é novidade. Embora ausente na imprensa, na gestão passada, de Geninho Zuliani (DEM), a Prodem também recebia injeções de recursos em troca de prestação de serviços, embora no ano passado tenham sido somente R$ 317 mil. Inclusive, os contratos usados por Cunha repetem os termos daqueles usados por Geninho.

Em 2016 foram firmados apenas dois contratos, o de número 66/2016, para aplicação de concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ), incluso mão de obra, encargos, gasolina dos equipamentos, óleo diesel, emulsão asfáltica e equipamentos de compactação, no valor de R$ 60 mil, por 12 meses, com assinatura em 24 de abril daquele ano.

E o de número 39/2016, para prestação de serviços de mão de obra e equipamentos para operação tapa-buraco, com remoção, aplicação, preenchimento do buraco e compactação com PMF (Concreto Pré-Misturado a Frio), no valor de R$ 257 mil, contrato assinado em 1º de março de 2016.

Já em 2015, a gestão Geninho foi mais “generosa” com a empresa, injetando em seu caixa um total de R$ 1,601 milhão ao longo do ano, sendo que deste total, R$ 1,369 milhão foi também no mês de abril daquele ano. E todos os contratos traziam as mesmas finalidades.

ELEVADOR NA RODOVIÁRIA
Uma novidade surgida esta semana é o Pregão Presencial 027/2017, com data de encerramento para o dia 8 vindouro, quinta-feira da semana que vem, exclusiva para ME’s e EPP’s, que diz respeito à contratação de empresa especializada para fornecimento e instalação de elevador de passageiros, no Terminal Rodoviário “Paschoal Lamana”. A Abertura dos envelopes será às 9h30, na sala de Licitações da 9 de Julho.  O Edital não traz os detalhes do uso deste equipamento, nem a Administração forneceu informações sobre que uso será feito das dependências superiores daquele imóvel.

Comentários