Cunha contrata médica e paga 5,4 vezes mais que a profissional da rede

Médica proprietária de empresa na área da psiquiatria ganha R$ 27 mil por mês, enquanto profissionais da rede ganham R$ 5 mil; Planeta não encontrou seu registro técnico-profissional

A editoria do Planeta News encaminhou, e aguardou resposta até o último momento possível antes do fechamento desta edição, na noite de ontem, e-mail à assessoria de imprensa do prefeito Fernando Cunha (PR), por meio do qual buscava esclarecer as condições em que foi contratada a médica Thaisa de Matos Arantes Brito, para a área de psiquiatria, pagando a ela, por meio de sua empresa, R$ 27 mil mensais, por 400 consultas/mês, enquanto um médico da rede recebe R$ 5 mil por 320 consultas/mês.

Além disso, há uma agravante. O Planeta News não conseguiu obter o RQE da profissional, que é uma abreviação de Registro de Qualificação de Especialista como psiquiatra. O RQE é um número emitido pelo Conselho Regional de Medicina do Estado onde o profissional possui o registro de sua especialidade, que no caso de Thaisa Arantes, seria Minas Gerais (CRM-MG 59159). Se não bastasse isso, a médica não possui especialidade registrada no Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP), onde ela atua, como psiquiatra.

Isso, para o município é tecnicamente ruim, porque não estará gerando recursos e em eventual reposição de benefícios, ela não poderá ser contada como fator de peso para determinar valores de repasses para o setor. Outra questão levantada pelo Planeta News, a médica, além de Olímpia, atende nas cidades de Frutal, Colômbia, Monte Azul e Severínia, consta que nos mesmos horários em que atende em Olímpia.

O contrato da profissional, assinado no dia 4 de janeiro passado, tem o valor de R$ 307.200, válido por um ano, ou seja, R$ 25.600 por mês, para executar 400 consultas. Isso dá 100 consultas por semana, ou 20 por dia, à razão de R$ 64 por consulta. Já um médico da rede, concursado, ganhando R$ 5 mil, tem que realizar 320 consultas. Isso dá 80 consultas por semana, ou 16 consultas por dia, a um valor de R$ 15,62 por consulta.

Como já se tornou praxe na relação deste jornal com a assessoria de imprensa da prefeitura, que ao contrário de facilitar o contato, abrir portas e assim tornar mais transparente o Governo, dificulta, não respondendo aos questionamentos que são feitos via e-mail, em respeito ao mais lídimo direito de defesa, de esclarecimentos que a outra parte venha a merecer.

Os agentes da comunicação de Cunha não se dignam sequer a qualquer tipo de manifestação, preferindo o silêncio profundo. Assim, reproduzimos, abaixo, os questionamentos que foram endereçados ao setor de imprensa na tarde de ontem, e lidos por pelo menos dois dignitários jornalistas, porém, que não se dignaram a responder:

“Boa tarde! Gostaríamos de maiores informações sobre o Contrato nº 03/2017: 1 - Quantos profissionais atenderão às 400 consultas/mês? 2 - Todos os profissionais que atuarão possuem título de especialista em psiquiatria e devidamente registrados no CREMESP? 3 - Como será feito o atendimento do objeto do contrato? Abrange somente o Centro de Saúde mental?  4 -   Como se chegou ao atendimento de 400 consultas por mês? 5 - Existe falta de medicação na Saúde Mental?

 

Comentários