Cunha atualiza tabela de remuneração da Atividade Delegada

Violência em escala crescente na cidade tem a ver com inércia do governo municipal na área e muitas picuinhas com a Polícia Militar, inclusive na perseguição a oficiais

Temendo desgaste ainda maior no tocante à segurança no município, cujos índices recentes mostram crescimento do temor popular com inúmeros roubos, furtos a residências e de automóveis, o prefeito Fernando Cunha (PR) começa a dar mostras de que pretende levar a situação a sério, depois de protagonizar uma situação de perseguição a oficiais da Polícia Militar da cidade, no ano passado, cujo resultado, por falta de um planejamento conjunto de segurança, foi de crescimento da violência e da insegurança locais.

Assim, há cerca de 30 dias atrás ele renovou o convênio da Atividade Delegada com a guarnição da Polícia Militar local, e agora vem de atualizar a remuneração daqueles PMs que, em seus momentos de folga, trabalharem para o município.

E este reforço vem bem a calhar porque o avanço dos crimes de roubos e furtos, principalmente, fez a Estância Turística de Olímpia piorar no ano passado, sendo o pior ano dos últimos quatro anos no Índice de Exposição a Crimes Violentos (IECV).

Segundo o levantamento, o índice foi de 13,5 em 2014; 15,3 em 2015; baixou para 8,5 em 2016; mas voltou a subir para 21,6 em 2017. Em 2017, portanto, a criminalidade subiu 154% em Olímpia.

A Atividade Delegada, agora formalizada novamente por Cunha, depois de um hiato de mais de um ano, pode ser o fator a fazer a diferença entre o medo e o bem estar do cidadão olimpiense e turistas.

Por isso, por meio do Decreto nº 7.106, de 7 de maio de 2018, o prefeito estabelece novos valores em Unidades Fiscais do Estado de São Paulo-UFESPs, para a Gratificação por Desempenho de Atividade Delegada, a ser paga aos Policiais Militares que exercem atividade Municipal Delegada ao Estado de São Paulo por meio de convênio celebrado com o Município de Olímpia.

Assim, a Gratificação por Atividade Delegada corresponderá aos seguintes valores: o Comandante da Subunidade de Olímpia, responsável pela supervisão e gestão da Atividade Delegada, receberá mensalmente o valor fixo de 98 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo, ou R$ 2.518,60. O Tenente PM, que eventualmente responder pela supervisão e execução da Atividade Delegada, receberá 1,2 Unidade Fiscal por hora trabalhada, ou R$ 30,84; o Subtenente PM, 1º Sargento PM, 2º Sargento PM, 3º Sargento PM, Cabo PM e Soldado PM responsáveis pela execução da Atividade Delegada, receberão uma UFESP, por hora trabalhada, ou R$ 25.70.

As escalas, operacionais ou administrativas, não excederão o limite de oito horas diárias por militar escalado, respeitado o seu limite mensal individual de 80 horas.

Comentários