Cobertura da arena do Recinto vai custar mais de R$ 2 milhões

Recinto do Folclore ainda espera por conclusão do projeto original e por recuperação de sua infraestrutura; depois da cobertura, Cunha pretende colocar piso na arena

O prefeito Fernando Cunha (PR) pretende usar todo o recurso do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos-Dadetur do ano que vem, na execução do projeto de cobertura da arena do Recinto de Exposições e Praça de Atividades Folclóricas e Turísticas “Professor José Sant'Anna”. Esta verba o município passou a ter direito por ter se tornado Estância Turística, na gestão passada.

Serão canalizados R$ 2.073.743,57 para este detalhe que, em última análise, irá quebrar a proposta original do projeto, que era a de dar característica de arena greco-romana à obra, ou de um anfiteatro ao ar livre.

“Olímpia dá uma contribuição elevadíssima ao estudo e à preservação do folclore nacional. A Praça, de construção moderna, é elegante e espaçosa, e merece especial menção entre as principais obras do gosto de nossa gente. Nela, o povo se reanima e sente-se valorizado, pois apresenta um aspecto pitoresco e muito agradável em meio a músicas, danças, folguedos, flores, comidas e ao geral e entusiástico contentamento da povoação inteira", foi o discurso de Sant’anna, na inauguração do Recinto, entusiasmado em ver sua imaginação ganhar forma.

Não foi possível detectar os primórdios dos trabalhos em torno do Recinto, desde o projeto original, coisa que data de 31 anos atrás. Mas segundo as parcas informações, uma arquiteta de origem nipônica teria sido a autora do projeto, naturalmente com base na proposta de Sant’anna. A profissional fazia parte de um programa de auxílio técnico a projetos, do Governo do Estado, salvo engano denominado “Somando Verde”.

Não só as características de anfiteatro eram bastantes para o folclorista, que ainda projetava o plantio de ervas medicinais e muitas árvores, com destaque para os ipês em todas as suas cores, que ele denominava de “flores agostinianas”, por estar na plenitude no mês de agosto. Acreditava Sant’anna que elas dariam um colorido estupendo ao Recinto.

Além disso, o grande sonho do mestre em Folclore para aquela localidade era a construção de alojamentos para os grupos, evitando que fossem usadas as escolas do município. Para tanto, os alicerces chegaram a ser implantados, mas a conclusão não foi adiante.

Portanto, o Recinto cuja arena deverá receber cobertura que foge totalmente às suas características “populares”, e se transformar em espaço de múltiplo uso, ainda não está concluído.

E a proposta de posteriormente colocar piso na arena, hoje forrada com areia fina, viria a ser a consumação do ato de agressão à proposta lançada pelo próprio idealizador e mantenedor do Festival por 33 anos, José Sant’anna, que faleceu em janeiro de 1999.

Comentários