Câmara aprovou autorização para Executivo desapropriar área dos Ayusso

Prefeito publicou dois decretos tratando do mesmo assunto, em novembro de 2017 e outro esta semana, com o mesmo teor, mas com medidas de áreas diferentes

A Câmara Municipal da Estância Turística de Olímpia aprovou na tarde desta quarta-feira, 9, em sessão extraordinária, o projeto de Lei 5.361/2018, Avulso 47/2018, autorizando o Executivo Municipal a desapropriar parte de uma área rural localizada entre a Estrada da Prainha (OLP-347) e o Distrito Industrial 3. O projeto foi aprovado por unanimidade em primeira e segunda discussões, e em Redação Final, e na edição de ontem do Diário Oficial Eletrônico, foi transformado na Lei 4.359/2018.

Antes, na edição de terça-feira passada, 8 de maio, o prefeito Fernando Cunha havia feito publicar na edição do dia do Diário Oficial Eletrônico, o Decreto nº 7.102, de 7 de maio de 2018, declarando o trecho de interesse do Executivo como de Utilidade Pública para fins de desapropriação amigável ou judicial. Se agora o prefeito vai desapropriar uma extensão de 3.006,93 metros quadrados, em novembro ele pretendia desapropriar 2,745,60 metros quadrados. Não há explicações obre a mudança de tamanho da área.

Segundo informa o Executivo Municipal, a área de 3.006,93 metros quadrados pertencente ao imóvel será destinada à implantação de poço profundo e estação elevatória para atender o Termo de Compromisso n° 0350829-06/2011–OGU–PAC 2, cujo objeto é a Ampliação do SAA de Olímpia, Captação, Conclusão da ETA, Adutora, Rede de Distribuição, Estação Elevatória de Água Tratada e Reservatórios, além de servidão de passagem interligando a gleba do poço profundo e estação elevatória na Estrada Municipal OLP 347 (Estrada da Prainha), conforme projeto da Prefeitura Municipal da Estância Turística de Olímpia.

Esta área, a ser desapropriada por via amigável ou judicial, está encravada do imóvel rural localizado nas Fazendas “Santa Fé” e “São Jorge”, objeto da matrícula nº 29.664, registrada no Cartório de Registro de Imóveis de Olímpia, que consta pertencer a Sandra Maria Ayusso e a quem mais de direito. Sua medida total é de 197,38,38 hectares, contendo diversas benfeitorias, com a denominação particular de “FAZENDA SANDRA MARIA”.

E novembro do ano passado, o prefeito pretendia tomar uma área de quase 2,8 mil metros quadrados da família Ayusso, mais especificamente da filha do ex-prefeito Álvaro Marreta Cassiano Ayusso (1977-1982), já falecido.

Comentários