Cunha chama servidores da secretária de obras de “lambão”

Ao generalizar o prefeito da Estância provocou revolta e indignação entre servidores atingidos

Prefeito Fernando Cunha

Em entrevista concedida à Rádio Espaço Livre, terça feira, o prefeito Fernando Cunha emitiu conceitos ofensivos a servidores do município.

                Ao ser questionado sobre a derrubada de árvores da mata ciliar para construir uma ciclovia sem que nada tenha acontecido, Cunha verbalizou:

                -“Esse é um desastre da nossa Secretaria de Obras. Eu até troquei o Secretário e equipe, porque ele começa e não termina (obras). Eu até estava insatisfeito, até troquei pra ver se a gente melhora, porque ali naquela passagem está previsto, sim, uma ciclovia e tem que fazer, mas ao invés deles concluírem, começa e para, inicia em outro lugar. Essa insatisfação até eu tenho” – prosseguiu – “tanto é que troquei o Secretário para ver se melhora a qualidade e realizar tudo, mas de fato ela (pessoa que perguntou) está certa. Se não fizer, vou checar, pois faz tempo que não passo lá” – disse.

                Insistindo em culpar o ex-secretário de obras e respingando em outros setores da administração atual, Fernando Cunha disparou:

-“Saúde eu tenho muito problema para enfrentar tudo de uma vez” – opinou. “Troquei o Secretário e equipe. Já melhorou” – emitiu conceito pessoal. – “Agora enfrentei as obras e vamos melhorar a zeladoria da cidade, porque pro meu gosto eles (servidores) não trabalham bem, é mal planejado, serviços mal feitos, obras sujas. Eles aprenderam a fazer assim e eu não gosto. Vou mudar isso. Não aceito, também, que essas coisas, como se diz na linguagem popular, “lambão” para fazer os serviços e por isso que (sic) eu troquei e vou melhorar a equipe para produzir obras da forma correta e bem feita” – vociferou o prefeito.

                Alguns servidores manifestaram, preferindo não ser nominados, pois temem represália, a intenção de representar em juízo contra Cunha em razão da humilhação pública de funcionários, denegrindo a imagem profissional e ofensas graves à dignidade do servidor, previstos na legislação.

                Segundo o “Aurélio”, “lambão” significa “Que ou aquele que é lambareiro. Que ou aquele que se lambuza ao comer. Que ou aquele que não sabe lidar com as coisas sem sujar-se; lambuzão, lambarão. Que ou aquele que faz mal seu serviço ou a sua arte; matão. Tolo, palerma, parvo”. 

                Oportuno lembrar, a propósito da ofensiva entrevista radiofônica, que o prefeito não deixa de ser criativo. Em janeiro, ao completar um ano de governo, atribuiu a falta de iniciativas ao fato de ter-se dedicado a “arrumar a casa”. Agora, um ano e meio depois, a culpa é do “lambão”.

Comentários