‘Dança das cadeiras’ continua: caiu 2º secretário de Obras

Até agora já houve nada menos que cinco mudanças de ‘cabeças’ nas secretarias de Cunha; prefeito também exonerou advogado da Prodem porque, dizem, estava em festa com Geninho

Luiz Biagi

Ainda não completou um ano e meio de gestão e o prefeito Fernando Cunha (PR) já está trocando secretário municipal pela quinta vez. Agora foi em Obras, Engenharia e Infraestrutura. O nome da vez é do engenheiro Luis Carlos Benites Biagi, que por sua vez substituiu o colega Luiz Martin Junqueira, desde exatamente um ano atrás. Nesta “dança desafinada” já estiveram também secretários de Agricultura e Saúde, neste caso, já assentado o terceiro responsável pela Pasta.

Além disso, também a Progresso e Desenvolvimento Municipal-Prodem vive seus “sacolejos”. Até agora já passou por lá dois diretores-presidentes que caíram e agora um terceiro foi nomeado recentemente. Até o momento mantêm-se firmes nas Pastas as responsáveis por Educação, Cultura, Assistência Social, Finanças e Administração. Turismo foi a última Secretaria a ser criada, desmembrada de Agricultura. Assumiu a missão o vereador Selim Jamil Murad, para que Cunha pudesse “arranjar” uma situação política, empossando o suplente Marcão Coca (PPS).

Por meio do Decreto nº 7.130, de 6 de junho, publicado na edição desta quinta-feira, 7, do Diário Oficial Eletrônico, o prefeito oficializou a exoneração do cargo de secretário de Obras, Engenharia e Infraestrutura, do engenheiro Luis Carlos Benites Biagi. Ele havia sido nomeado por meio do Decreto nº 6.835, no dia 29 de junho de 2017. Na ocasião, ele substituía outro engenheiro, Luiz Martin Junqueira que, como se vê, ficou apenas seis meses ocupando a Pasta.

Desta vez agindo rápido e, espera-se, não de forma improvisada, como fez na Saúde, Cunha nomeou, por meio do Decreto 7.131, o funcionário comissionado, também engenheiro, Luiz Fernando Covello, que até então ocupava, no cargo de Assessor Especial, para o qual fora nomeado em março do ano passado, a função de Diretor de Divisão de Engenharia e Obras.

Esta turbulência no tocante aos cargos de 1º escalão de Cunha parece ser sua marca registrada. De seu estafe já foi defenestrado também o vereador Luiz Antonio Moreira Salata (PP), que voltou para a Câmara, saindo de lá Tarcísio Cândido de Aguiar, que ocupava a cadeira de Salata, para assumir a Secretaria de Agricultura, Indústria e Comércio.

Salata reassumiu sua cadeira na Câmara de Vereadores de Olímpia após sete meses como secretário de Turismo. Ele pediu a sua exoneração do cargo de secretário. Bem antes ainda, a fugacidade secretarial havia atingido a área da Saúde, que já está em seu terceiro secretário, agora por conta de um “arranjo” político.

A saída da secretária Lucineia dos Santos foi um pedido dela, segundo disse à época o prefeito Cunha. O prefeito a culpou por não estar desempenhando bem seu trabalho, ela saiu reclamando que não conseguia trabalhar porque o prefeito ”travava” todas as suas iniciativas.

Em seu lugar, nomeou a funcionária de carreira Sandra Regina de Lima, que lá chegou admitindo que nada entendia de Saúde. Ficou no cargo de abril 2017 a março de 2018. Em abril assumiu o cargo Marcos Roberto Pagliuco, da cidade de Embauba, num “arranjo” político de Cunha com o PSD, por meio de Hilário Ruiz, que abarcou também a bancada de dois vereadores.

PRODEM: ADVOGADO EXONERADO
PORQUE ESTARIA EM FESTA COM GENINHO
A Progresso e Desenvolvimento Municipal-Prodem, não está fora da “dança das cadeiras”. Até agora, está no terceiro diretor-presidente, sendo um deles exatamente Biagi, que deixou a função para assumir a Secretaria. Hoje a diretoria está a cargo do jovem Leandro Pierin Gallina, que substituiu Bruno Fréu Garcia, que por sua vez havia substituído Biagi.

Mas, o caso mais rumoroso da semana foi a exoneração do advogado Danilo Vietti, da assessoria da Prodem, segundo relatado em publicações na rede social Facebook, porque esteve em uma festa da qual participou o ex-prefeito Geninho Zuliani. Vietti foi fotografado ao lado de um amigo também advogado, tendo ao fundo, distraído, o ex-prefeito Geninho Zuliani (DEM). Consta que foi por causa desta foto mostrando a presença do ex-alcaide que Vietti perdeu o cargo.

Comentários